16º

Atlético “sempre ofensivo” enfrenta um Cruzeiro desfalcado

Técnico uruguaio não muda esquema tático da equipe paranaense para o duelo pela Copa do Brasil, hoje, na Vila

02/05/12 às 00:00   |  Silvio Rauth Filho
Guerrón e Paulo Baier, em treino do Atlético: garantidos no jogo de hoje, contra o Cruzeiro (foto: Valquir Aureliano)

O Atlético seguirá com sua filosofia de jogo ofensiva na partida de hoje às 21h50, na Vila Capanema, contra o Cruzeiro, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Mesmo enfrentando um adversário da 1ª divisão nacional, o técnico Juan Ramón Carrasco não cogita qualquer recuo. “Sempre jogamos para ganhar, não é um time que recua, que joga de qualquer jeito. O Atlético é um time que tem um padrão de jogo ofensivo”, afirmou o uruguaio.

Já o Cruzeiro, que foi eliminado do campeonato mineiro pelo América-MG, não terá seu principal jogador, o argentino Montillo. “Este é um problema deles. Espero que seja bom para nós. Vamos jogar como estamos acostumados: pressionando, jogando com velocidade e buscando o gol”, explicou Carrasco.

O treinador confirmou que a defesa será a mesma usada no último Atletiba. O meio-campo só terá um volante de ofício, Deivid. Com isso, Paulo Baier atuará improvisado como volante e Ligüera será o meia ofensivo. No ataque, só estão garantidos Guerrón e Edigar Junio. A terceira vaga nesse setor é disputada por Marcinho, Bruno Mineiro e Ricardinho.

A partida de volta contra o Cruzeiro será em 9 de maio, em Sete Lagoas (MG). Quem vencer esse duelo enfrenta nas quartas-de-final o ganhador do confronto entre Palmeiras e Paraná Clube.

Em Curitiba

Atlético: Vinícius; Gabriel Marques, Manoel, Bruno Costa e Héracles; Deivid, Paulo Baier e Ligüera; Guerrón, Bruno Mineiro (Marcinho) e Edigar Junio. Técnico: Carrasco
Cruzeiro: Fábio; Diego Renan, Alex Silva, Léo e Everton; Leandro Guerreiro, Marcelo Oliveira, Amaral e Roger (Souza); Wellington Paulista e Anselmo Ramon. Técnico: Wagner Mancini
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Local: Vila Capanema, às 21h50


Na Baixada

Arbitragem
O diretor de futebol do Atlético, Sandro Orlandelli, fez um pronunciamento à imprensa, ontem pela manhã, no CT do Caju. “Em nome do Atlético, nós gostaríamos de sugerir à Federação Paranaense que o jogo contra o nosso rival possa ter uma arbitragem que não seja local. Isso não é nenhum motivo de desdenha com os árbitros locais. De acordo com o que a gente vem analisando em termos dos gols que surgiram no último jogo contra o nosso rival, nós percebemos que existe uma pressão muito grande em função da magnitude da partida, deste grande clássico. A gente vem observando que outras federações vêm sugerindo isso, trazendo árbitros de fora para minimizar essa pressão”, declarou. A FPF negou o pedido e afirmou que utilizará árbitros paranaenses nos dois Atletibas.

TJD
O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) julga hoje à noite Guerrón, Paulo Baier, Marcinho, Héracles e Bruno Costa por incidentes no último Atletiba. Todos correm risco de suspensão. Quem for punido, pode ficar fora do clássico de domingo, contra o Coritiba, na Vila Capanema. As denúncias contra os jogadores foram formuladas por Gláucio Josafat Bordun, procurador do TJD-PR. Segundo nota publicada no site oficial do Atlético, Bordun é sócio do Coritiba.


Publicidade
0 Comentário