Criança atacada por tigre em zoológico no PR é internada em estado grave. Pai é detido

Menino passa por cirurgia de emergência e pode perder o braço direito

30/07/14 às 19:36 Redação Bem Paraná com agências online

Uma criança de 11 anos foi atacada por um tigre na tarde desta quarta-feira (30) no Zoológico de Cascavel, na região oeste do Paraná. O menino foi internado em estado grave e precisou passar por uma cirurgia de emergência, correndo ainda o risco de perder o braço direito. Já o pai da criança, de 43 anos, foi detido e encaminhado pela Polícia Militar para prestar esclarecimentos.

Segundo informações, o garoto estava com o pai dentro da área de segurança, próximo a grade do animal, tentando alimentar o felino. Segundo informaram visitantes, o pai permitiu que o filho ficasse no local proibido, mesmo depois de ser alertado. Por isso, poderá responder por lesão corporal grave e falta de cautela. Além disso, o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso.

O pai e a criança são moradores de São Paulo e estavam em Cascavel visitando um menino de três anos, irmão da vítima, que mora na cidade com a mãe.

A Prefeitura de Cascavel divulgou uma nota sobre o acidente. Confira abaixo.

 

A veterinária Gladis Dalmina, funcionária do Zoológico de Cascavel, confirmou que na tarde de hoje (30) aconteceu um acidente envolvendo uma criança de aproximadamente 11 anos, que ultrapassou a grade de segurança da jaula e foi atacada por um felino, o Tigre Hu.

Segundo integrantes da equipe de cuidadores, o menor foi incentivado pelo próprio pai a correr em volta da jaula, dentro da grade de proteção, provocando o animal. O pai ignorou todas as placas de alerta para evitar se aproximar do local e não ouviu apelos de quem o observava para cessar a brincadeira.

Populares que assistiam à cena, gravaram a movimentação e avisaram os responsáveis, contrariados com o comportamento do pai da criança.

Em certo momento, o menino teria colocado o braço entre as grades, quando foi atacado pelo tigre. O Siate foi chamado e providenciou o atendimento e a remoção da criança ao Hospital Universitário, onde recebe os cuidados.

 

1 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Nice
É uma pena o que aconteceu com o menino. Não houve falta de aviso. Entendo que os animais são adoráveis e que o ser humano tem um desejo natural de tocá-los, mas respeito e prudência são fundamentais. Espero que os danos físicos sejam reparáveis e que as pessoas aprendam um pouco sobre respeito (aos animais) e cidadania (respeito às normas, placas de advertência, etc). Mesmo se no lugar do guarda-corpo houvesse apenas uma cordinha ou uma placa, ainda assim caberia aos cidadãos respeitar o espaço de distanciamento.
Blogs
Ver na versão Desktop