Barros faz triplicar dinheiro para Saúde em seu reduto eleitoral

9 fevereiro, 2018 às 16:28  |  por Narley Resende
Foto: Cary Bertazzoni / Prefeitura de Maringá

Ricardo Barros e o prefeito de Maringá Ulisses Maia. Foto: Cary Bertazzoni / Prefeitura de Maringá

Pré-candidato à reeleição na Câmara, o ministro Ricardo Barros (PP-PR), da Saúde, veio 20 vezes ao Paraná, onde sua esposa, atualmente vice-governadora, é pré-candidata ao governo. Levantamento publicado pelo jornal O Estado de São Paulo nesta semana mostra que em alguns casos, as agendas não tinham relação com o Ministério da Saúde.

Houve encontro com empreendedores rurais na Expotrade, assinatura de convênios entre prefeitos e a usina de Itaipu e até entrega de uma honraria, a Ordem do Pinheiro, à sua mulher, Cida Borghetti. Apenas 27% dos compromissos oficiais como ministro no Paraná tiveram relação com obrigações da pasta.

De acordo com os dados levantados pelo jornal, o Paraná não foi favorecido apenas no número de visitas do ministro da Saúde. Em 2017, o valor dos convênios da pasta firmados no Estado mais do que dobrou. Foram R$ 221,6 milhões, R$ 6 milhões a menos do que o total destinado para São Paulo, o Estado mais populoso do País.

Os recursos aprovados para o Paraná tiveram aumento de 122% em relação a 2016.

Em Maringá, Noroeste do Paraná, base eleitoral de Barros, o valor liberado quase quadruplicou. Saltou de R$ 3,6 milhões em 2016 para R$ 12,4 milhões em 2017.

A assessoria do ministro enviou notas sobre os dois assuntos, viagens e recursos. Veja a íntegra:

Viagens

“A maior parte da agenda externas do ministro Ricardo Barros entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018 foi realizada fora do seu estado de origem. Do total de compromissos, 69% foram em outros estados que não Brasília e Paraná. No total no período, foram 82 agendas oficiais em oito estados e no Distrito Federal, além de compromissos internacionais em outros quatro países latino-americanos. É importante destacar que o ministro retorna ao seu estado de residência aos fins de semana, podendo realizar agendas na região.

Entre os compromissos estão congressos, anúncio de recursos, inauguração de serviços de saúde, além de outros temas relacionados à área da saúde. Entre as agenda oficiais no Estado, pode ser citado como exemplo o último dia 7 de dezembro, quando foi realizado o encontro de ministros do Mercosul, em Foz do Iguaçu (PR). Quando deseja visitar suas bases, o ministro tira férias a que tem direito, como já fez em agosto e em novembro de 2017. O Ministério da Saúde cumpre rigorosamente a legislação vigente para compromissos oficiais. A destinação de verbas para o Estado do ministro por meio de convênios também aumentou em 2017 em relação ao ano anterior. Qual o motivo? Houve interferência direta dele para que isso ocorresse?”

Recursos

“O Ministério da Saúde informa houve aumento de convênios para todos os estados do país. Especificamente para o Paraná, apontado pela reportagem, a maior parcela dos recursos faz parte da estratégia de fortalecimento do complexo industrial da saúde em todo o país. Em 2016, o Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (GECIS) elegeu o Tecpar (PR) entre três laboratórios públicos estratégicos para produção de medicamentos biológicos. Conforme a deliberação do grupo, o instituto recebeu um convênio de R$ 82 milhões, que será pago em parcelas até 2020, para construção de uma fábrica. No mesmo ano, foram assinados convênios totalizando R$ 66,5 milhões com a Fiocruz, no Rio de Janeiro.

O fortalecimento do complexo industrial pode ser verificado em outras ações, como os convênios que somam R$ 41,6 milhões destinados ao Laboratório Químico-Farmacêutico da Força Área Brasileira (LQFA) para modernização da infraestrutura e aquisição de equipamentos, no Rio de Janeiro. Ainda, em dezembro, houve a autorização de repasse para a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia – Hemobrás, em Pernambuco, no valor R$ 195,5 milhões destinados à conclusão da área de fracionamento de plasma, almoxarifados, controle de qualidade e linha de envase. Ao todo, em 2017, foram assinados 25 convênios com institutos, laboratórios e universidades públicas com o objetivo de fortalecer o setor de pesquisa, produção e desenvolvimento tecnológico”.

 

 

1 Comentários

Uma ideia sobre “Barros faz triplicar dinheiro para Saúde em seu reduto eleitoral

  1. Mario Lobato da Costa

    A assessoria do ministro claramente saiu pela tangente e não respondeu à questão central que trata das verbas para o Paraná que TRIPLICARAM. Qualquer dia desses a imprensa investigativa poderia se ocupar sobre este interesse quase que compulsivo do ministro por biotecnologia… interesse que até precedeu a sua nomeação como ministro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>