Publicidade
Celebridades

Alexandre Nero diz que precisou 'surtar' para cena de tortura de nova série

GISELE ALQUAS

LAJEDO DO PAI MATEUS, PB (UOL/FOLHAPRESS) - Alexandre Nero precisou se concentrar bastante para encarar as cenas em que Pedro espanca e tortura Nonato (Marco Pigossi), nos primeiros capítulos de “Onde Nascem os Fortes”, nova série das 23h que estreou na segunda (23) na Globo. Marcadas pela brutalidade, o ator conta que precisou “surtar” para dar veracidade à briga, que chocou os telespectadores.

“Gravamos de segunda porque na primeira vez, o Zé [José Luiz Villamarim, diretor] disse que eu tinha feito só uma 'violência de novela'. E é um caso de surto. Naquela cena, o Pedro surta completamente e ele disse: ‘É um homem que perde a razão’. E um homem quando perde a razão, depois ele se arrepende, se questiona”, disse o ator em entrevista ao UOL durante as gravações da série em Lajedo do Pai Mateus, no sertão da Paraíba.

Apesar da complexidade das cenas, Nero diz que não teve dificuldades para entrar no personagem. "Para mim, é mais fácil surtar, difícil é segurar”, diz ele, aos risos. “Mas tudo é concentração, é imaginar aquela situação e não ficar pensando na câmera, no seu cabelo. Depois consigo facilmente sair do personagem”.

Nas cenas que chamaram atenção pela violência, Pedro agride em Nonato depois de o jovem flertar com sua amante Joana (Maeve Jinkings) na frente dele. O empresário e os capangas levaram Nonato para um lugar deserto e deram uma surra no aventureiro, que ficou de joelhos todo ensanguentado. Nero diz que ele e Pigossi se abraçaram depois das cenas violentas.

Após o episódio, Nonato despareceu. A partir daí é que se desenrola a história de “Onde Nascem os Fortes”, de autoria de George Moura e Sergio Goldenberg. Maria, irmã gêmea de Nonato, e a mãe deles, Cássia (Patrícia Pillar), saem em busca desenfreada pelo jovem. Maria acusa Pedro de ser o responsável pelo desaparecimento do irmão e o embate entre os três promete muita tensão. O empresário ainda viverá um romance controverso com Cássia.

“O Pedro vai se envolver com a Cássia, que estará tendo um caso com Ramiro. Olha a intensidade dessa história. Essa mulher acabou de perder o filho e vai viver um romance com o suspeito do desaparecimento dele. Já a Maria, a mocinha, chega a se tornar agressiva. É muito complexa e profunda”, afirma Nero

Pedro Gouveia é dono de uma importante fábrica de bentonita, negócio que também emprega o filho adotivo, o paleontólogo Hermano (Gabriel Leone), que se apaixona por Maria. Pedro é casado com Rosinete (Debora Bloch) e com ela tem uma filha, Aurora (Lara Tremouroux), que sofre de lúpus. A trama vai mostrar um empresário frio, mas ao mesmo tempo amoroso com a família.

“O Pedro é esse cara que foi apaixonado pela mulher, é apaixonado pela amante e que gosta dos amigos. Mas ele faz uma burrada. É claro que está sendo plantando que ele é terrível, o Pedro não é um cara fácil, não é bonzinho, mas aguardem”, faz suspense o ator, que passou mais de 5 meses gravando no sertão da Paraíba.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES