Campeonato Brasileiro

Athletico vence o Cuiabá, salta na tabela e praticamente garante a permanência na elite

(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)
(Foto: Valquir Aureliano)

Campeão da Copa Sul-Americana e finalista da Copa do Brasil (enfrentará nas próximas semanas o Atlético-MG na grande decisão), o Athletico Paranaense conseguiu na noite desta sexta-feira (3 de dezembro) uma importante vitória na Arena da Baixada, diante do Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro. Com um gol de Pedro Rocha, marcado aos 13 minutos do segundo tempo, o Furacão conseguiu furar a retranca mato-grossense e praticamente garantir a permanência do clube na elite para a próxima temporada.

Antes 16º colocado do Brasileirão (apenas uma posição acima da zona de rebaixamento), o Athletico agora soma 45 pontos e sobe para o 12º lugar, com cinco pontos de vantagem em relação ao Bahia, 17º lugar, restando apenas duas rodadas para o fim da competição. O Cuiabá, por sua vez, segue ameaçado, hernando a posição que antes era de seu adversário, com 43 pontos em 36 jogos.

LEIA MAIS: Valentim comemora vitória ‘imprescindível’ e exalta torcida do Athletico: ‘Um caldeirão’

LEIA MAIS: Pedro Henrique e Pedro Rocha são os melhores em campo do Furacão na Arena; confira as atuações

Nas próximas rodadas, o Athletico enfrenta o Palmeiras em casa (na segunda-feira, dia 6, às 19 horas) e o Sport, na Ilha do Retiro quinta-feira, dia 9, às 21h30). Já o Cuiabá recebe o Fortaleza também na segunda, às 20 horas, e na quinta-feira visita o Santos.

As finais da Copa do Brasil, por sua vez, estão marcadas para os dias 12 e 15 de dezembro, com o primeiro jogo sendo disputado no Mineirão e a partida de volta, na Arena da Baixada.

ESCALAÇÕES

O Athletico não pôde contar com o atacante Renato Kayser, que se lesionou após sofrer uma entrada dura do lateral Reinaldo, do São Paulo. Seu substituto como centroavante foi Pedro Rocha. Além disso, o volante Christian levou o terceiro cartão amarelo na última rodada, contra o Corinthians, e teve de cumprir suspensão. A formação utilizada foi, novamente, o 3-4-3, que vira um 5-2-3 quando o time se defende.

Do lado do Cuiabá, o principal desfalque era o zagueiro Alan Emperur, suspenso também após tomar o terceiro cartão amarelo. Ele foi substituído por Marllon. Já no setor ofensivo, o técnico Jorginho, ex-Coritiba, optou por Felipe Marques no lugar de Clayson, que teve uma indisposição intestinal.

PRIMEIRO TEMPO

Jogando dentro de casa, o Athletico buscou desde o início pressionar forte no campo de ataque, mas faltou qualidade e criatividade para conseguir superar a forte retranca montada pelo adversário, que marcava em seu próprio campo e conseguiu ainda levar algum perigo em contra-ataques.

Ao longo do primeiro tempo, o Furacão teve 71% da posse de bola e finalizou três vezes mais que o adversário – 12 finalizações (duas no alvo) contra quatro do Cuiabá, que fez Santos trabalhar numa ocasião, justamente o lance mais perigoso na primeira metade da partida, quando Jenison, assistido por Pepê, cabeceou à queima-roupa e só não balançou a rede porque do outro lado havia um gigante guardando a meta athleticana.

SEGUNDO TEMPO

Na volta para a segunda etapa, a primeira mudança de Alberto Valentim na equipe rubro-negra, com a entrada do atacante Bissoli no lugar do zagueiro Nico Hernández para atuar como referência no setor ofensivo rubro-negro. Com isso, a equipe passou a jogar num 4-2-3-1.

Com as mudanças, o Athletico passou a ter mais volume no campo do adversário e também mais presença na área do rival, aumentando ainda mais a pressão no campo do adversário. A recompensa veio aos 13 minutos, quando Pedro Rocha aproveitou uma rebatida do goleiro Walter para finalmente furar a retranca do Cuiabá.

O gol rubro-negro fez o técnico Jorginho mexer no time visitante por atacado aos 18 minutos: entraram o meia-atacante Cabrera e os atacantes Elton e Clayson nos lugares de Pepê, Jenison e Max, respectivamente. Três minutos depois, foi vez do meia Yuri Lima substituir Rafael Gava e, aos 40, do volante Uillian Correia ganhar a posição do zagueiro Marllon.

Do lado mandante, Fernando Canesin entrou em campo aos 26 minutos (no lugar de Léo Cittadini) e depois o lateral e ala Pedrinho e o zagueiro Zé Ivaldo substituíram Terans e Pedro Rocha, reforçando a marcação athleticana e ajudando o time paranaense a sustentar a vantagem mínima, mas suficiente.

CONFUSÃO NOS MINUTOS FINAIS

Nos minutos finais, confusão em campo. Clayson foi reclamar com a arbitragem de forma acintosa, deu um bico na bola e acabou vendo o segundo cartão amarelo, sendo expulso já nos últimos instantes de partida. O jogador do Cuiabá ainda tentou fazer uma cera na hora de sair de campo, mas na prática acabou esgotando o tempo que sua equipe poderia ter para buscar uma reação. Na saída do gramado, a polícia teve de entrar em campo para conseguir separar os jogadores do time mato-grossense da arbitragem. A principal crítica do time visitante, segundo externou o zagueiro Paulão, foi a não-marcação de supostas faltas em favor do Cuiabá.

NÚMEROS DO JOGO

Ao final da partida, o Athletico havia somado 64% da posse de bola, com 19 finalizações a gol (três no alvo) contra oito do adversário (uma defesa de Santos). O Furacão teve ainda mais cobranças de escanteio (oito contra dois) e trocou mais passes que o Cuiabá (447 passes certos, com 89% de precisão, contra 211 do adversário, com 76%).

ATHLETICO 1 x 0 CUIABÁ

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nico Hernández (Bissoli); Marcinho, Leo Cittadini (Fernando Canesin), Erick e Abner; Nikão, Pedro Rocha (Zé Ivaldo) e Terans (Pedrinho). Técnico: Alberto Valentim.
Cuiabá: Walter; João Lucas, Paulão, Marllon (Uillian Correia) e Uendel; Camilo, Pepê (Cabrera) e Rafael Gava (Yuri Lima); Max (Clayson), Jenison (Elton) e Felipe Marques. Técnico Jorginho.
Gol: Pedro Rocha (13-2º)
Cartões amarelos: Nico Hernández, Fernando Canesin, Terans (A); Walter, Marllon, João Lucas, Rafael Gava, Clayson e Elton (C)
Cartão vermelho: Clayson (49-2º)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Local: Arena da Baixada, sexta-feira, às 19 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

2 - David Terans recebe na entrada da área, encontra espaço no meio de dois marcadores e chuta forte. A bola passa por cima do gol.

4 - Cruzamento de Marcinho, da direita para o meio da área. Erick sobe no meio da zaga e cabeceia por cima do gol.

5 – Jenison recebe na entrada da área e chuta colocado, para fora.

12 - Nikão recebe o lançamento na direita. Ele mata a bola no peito, chama a marcação e corta para o meio, chutando forte em seguida. A bola desvia na zaga e balança a rede, mas pelo lado de fora.

17 - Cobrança de escanteio de Terans. A bola é cabeceada e volta pro uruguaio, que cruza de novo. Thiago Heleno chuta de voleio, mas a bola desvia no meio do caminho em Pedro Rocha e a zaga afasta o perigo na sequência.

25 – Nikão recebe com liberdade na intermediária e faz um lançamento na medida para Abner dentro da área. O ala tenta chutar de primeira, mas não consegue bater com firmeza e manda longe do gol.

30 - Cruzamento de Pepê para o meio da área. Jenison sobe livre no meio da zaga e cabeceia à queima roupa. Santos faz grande defesa no reflexo, espalma a bola e evita o tento.

42 - Contra-ataque do Cuiabá. João Lucas recebe pela direita, com liberdade, e arrisca um chute de muito longe, que passa também longe do gol.

44 - Cobrança de escanteio para o Athletico. Pedro Henrique cabeceia e a bola passa rente à trave.

45 - Lançamento para Felipe Marques, que recebe a bola na frente e, cara a cara com o goleiro, tenta um toque por cobertura. A zaga chega travando na 'hora H' e consegue desviar a bola pela linha de fundo, mas a arbitragem já assinalava impedimento.

47 - Nikão arrisca um chute colocado da entrada da área. A bola sobe demais e passa por cima da meta.

Segundo tempo

1 - Cruzamento da direita de João Lucas. A bola encontra a cabeça de Jenison, que manda a bola no canto. O goleiro Santos já estava vencido no lance, mas a bola passa raspando a trave.

1 - Resposta do Athletico. Bola fica quicando dentro da área do Cuiabá e Erick arrisca um chute forte, por cima do gol.

8 - Pedro Rocha limpa a marcação e chuta forte da entrada área. Walter apenas acompanha a trajetória da bola, que vai para fora.

12 - Cruzamento de Abner, da intermediária pelo lado esquerdo, para a segunda trave. Nikão sobe bem e cabeceia firme, para baixo. A bola passa ao lado do gol, com perigo.

13 - Gol do Athletico! Cruzamento da direita. Walter sai da meta e espalma, mas a bola sobra nos pés de Pedro Rocha, dentro da área. O atacante chuta forte e o goleiro chega a tocar na bola, mas não evita o gol.

48 - Contra-ataque para o Athletico. Nikão inverte a jogada com Abner pela esquerda e corre para dentro da área para receber o cruzamento do lateral. Paulão se antecipa e tira a bola pra escanteio.