Publicidade
nem tudo são flores

Casos de rinite aumentam com a chegada da Primavera

Com chegada da estação, alérgicos precisam redobrar os cuidados para não agravar os problemas respiratórios
Casos de rinite aumentam com a chegada da Primavera

Neste último sábado (22), começou a  Primavera. Considerada uma das mais bonitas estações do ano, a primavera também é um período de muitos cuidados para quem sofre com a rinite, inflamação e irritação da mucosa nasal. Diego Malucelli, otorrinolaringologista do Hospital Otorrinos Curitiba, falou sobre os principais sintomas desse problema.

“Olhos irritados, coceira no nariz, coriza e espirros constantes são as principais indicações da rinite. Com a chegada da primavera, a explosão de pólen (fenômeno típico da estação) é o gatilho para o início das reações alérgicas. O pólen liberado pelas flores entra em contato com a mucosa respiratória e provoca as crises”, explica.

Prevenção
A rinite alérgica tem tratamento, mas não tem cura. Se tratada corretamente, o paciente pode viver sem os sintomas e ter uma qualidade de vida melhor.

Para prevenir as crises alérgicas, a melhor maneira é evitar o contato com substâncias que causam alergia, como poeira, pelos de animais, fumaça de cigarro, produtos de limpeza e, em alguns casos, até perfumes.

“Quando a primavera se inicia, medidas simples como higienizar o nariz com soro fisiológico várias vezes ao dia pode ajudar muito na profilaxia. Também lembrar de ingerir bastante água ao longo do dia, e manter os ambientes sempre limpos e arejados”, completou o especialista.

Procure orientação médica
Ainda de acordo com o doutor Diego, é importante procurar ajuda médica quando a crise aparecer.

“Para quem sofre com a rinite, os antialérgicos, sprays nasais, lavagens nasais e descongestionantes são muito utilizados, mas é preciso orientação médica. Saber qual o tipo de rinite que está sendo tratada é importante para evitar o uso de medicamentos desnecessários e possíveis complicações”, finaliza o especialista.


Mitos e verdades

Pensando em esclarecer alguns mitos e verdades sobre a rinite, o otorrinolaringologista listou três dúvidas recorrentes sobre a “doença da estação”. 

1 - Rinite e sinusite são a mesma coisa.
MITO

A rinite é uma patologia da mucosa nasal e a sinusite é uma patologia dos seios paranasais, que são cavidades ao redor da face. As duas patologias podem estar intimamente relacionadas, mas não são a mesma coisa.    

2 - Poeira e ácaros são os principais vilões da rinite alérgica.
VERDADE

Quem tiver hipersensibilidade a essas substâncias poderá apresentar crise de rinite alérgica. Outros agentes podem ser causadores, mas em menor escala. Há, ainda, as rinites perenes, que são durante todo o ano, como é o caso de sintomas à exposição diante de animais domésticos, como cães e gatos.

3 - Existe predisposição genética para alergia.
VERDADE

Filhos de pai e mãe com alergia têm 50% mais chances de desenvolver a doença.


Serviço
Hospital Otorrinos Curitiba

Onde: Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês
Telefone: (41) 3335-0302
Site: www.otorrinoscuritiba.com.br
Facebook: www.facebook.com/OtorrinosCuritibaPR/

DESTAQUES DOS EDITORES