Publicidade
Santos 1 x 0 Atlético

CBF 'rebaixa' árbitro que marcou pênalti bizarro contra o Atlético

"Rony e Dod\u00f4 disputam lance na \u00e1rea: \u00e1rbitro marcou p\u00eanalti nessa jogada"
"Rony e Dod\u00f4 disputam lance na \u00e1rea: \u00e1rbitro marcou p\u00eanalti nessa jogada" (Foto: Reprodução/Sportv)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu “rebaixar” o trio de arbitragem da partida Santos 1 x 0 Atlético Paranaense, no último domingo, pela 27ª rodada do Brasileirão. Segundo o chefe de arbitragem da entidade, Coronel Marinho, eles passarão por um período "de reavaliação" na Série B. Além do trio dessa partida, também foram “rebaixados” os trios dos jogos Palmeiras x Cruzeiro e Internacional x Vitória.

“Eu não gosto da palavra punição. Eu risco do meu dicionário. Existe um trabalho de melhoria do árbitro. Isso é feito com os árbitros e com os assistentes. Então existem outras competições para que eles possam estar atuando novamente, para que possamos estar reavaliando se é caso de voltar ou não para a Série A, que é a competição mais importante aqui e de uma exposição muito grande”, disse Coronel Marinho, para o Sportv.

“Você vai numa outra competição analisar e esse é o nosso trabalho com os assistentes e com os árbitros. Vamos passar correções para eles, o Dewson (de Freitas, árbitro de Palmeiras 3 x 1 Cruzeiro), o Caio (Vieira, árbitro de Santos 1 x 0 Atlético-PR) , o Sávio (Pereira Sampaio, árbitro de Inter 2 x 1 Vitória), e para a equipe deles, pois é um trabalho em equipe que falhou. Eles serão reavaliados e, se estiverem bem, voltam, se não, vão continuar lá”, e completou o Coronel Marinho.

OS REBAIXADOS
O trio de Santos x Atlético-PR

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)

O trio de Palmeiras x Cruzeiro
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Hélcio Araújo Neves (PA) e Heronildo Freitas da Silva (PA)

O trio de Internacional x Vitória
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Ciro Chaban Junqueira (DF)

No jogo de domingo, Caio Max Augusto Vieira marcou pênalti inexistente para o Santos, aos 46 minutos do segundo tempo. O técnico e o diretor de futebol do Atlético protestaram.

Em relação à profissionalização dos árbitros, Coronel Marinho foi cauteloso. “É uma coisa que estamos discutindo há muito tempo. Existe uma série de fatores que atrapalham essa profissionalização. Mas estamos em um processo de melhoria contínua da arbitragem. O suporte para os árbitros hoje é dado de uma forma muito melhor que era antigamente. Temos preparadores físicos regionais que estão aqui sempre conversando para que haja melhora física de todos na parte física. Na parte técnica também, temos instrutores nacionais e regionais. Temos psicólogos. Há suporte para que haja melhoria contínua deles”, declarou, para o Sportv. 

ANÁLISE
O ex-árbitro Leonardo Gaciba analisou o pênalti marcado para o Santos no domingo. “É um lance de contato, interpretativo. O equívoco do árbitro é achar que houve a carga no jogador do Santos e não conseguir perceber que há um movimento dos dois jogadores em direção à bola, vão num ponto vazio. Contato de jogo, completamente natural. Não houve nada. Essa bola, se parar a imagem, percebe que o jogador do Santos leva a mão na bola, porque ela já tinha passado dele. Lance normal de jogo”, disse, para o Sportv. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES