pós-pandemia

Conheça as 13 regras de ouro do mercado de trabalho

Taxa de desemprego aumentado e mercado sofre e exige mudanças
Taxa de desemprego aumentado e mercado sofre e exige mudanças (Foto: Getty Images)

A pandemia afetou a economia mundial de forma bastante democrática, fomentando uma grande e intensa modificação das relações de trabalho. Em geral, devido às dificuldades de compreender este acontecimento inédito, o que se percebe é um “vai e volta” econômico sem avisos prévios, nos deixando à mercê de nos acostumarmos com o constante exercício de desvendar o imprevisível.

A taxa de desemprego aumentou consideravelmente desde o início da pandemia, atingindo aproximadamente 13,8 milhões de brasileiros, ou seja, 14,4% da população, a maior taxa já registrada desde 2012. Segundo June Alisson Westarb Cruz, professor de Governança, Estratégia e Finanças no ISAE Escola de Negócios e na PUC-PR, o que se percebe nas relações de trabalho é a fragilidade dos modelos de gestão pautados no “comando e controle”, que se apresentam cada vez mais difíceis e caros de serem praticados.

“O futuro do mercado de trabalho está pautado na geração da autonomia responsável, que valoriza competências como agilidade, criatividade, confiança e relacionamento humano e digital”, aponta o especialista. Atualmente, pesquisas de mercado apresentam uma recuperação econômica com picos de altas e baixas em um futuro próximo. Por hora, no Brasil, a retomada gradual da economia deve levar cerca de 2 anos para retomar ao valor nominal do Produto Interno Bruto, registrado em janeiro de 2020.

De toda maneira, interpelar o futuro do trabalho na atual circunstância requer uma reflexão de tendências oriundas de um ‘velho normal’. “Como tendência, ainda temos muito a viver e aprender nos próximos meses, tanto na dimensão cultural quanto na econômica. Neste momento, o melhor a se fazer é seguir as treze regras de ouro”, complementa June Alisson Westarb Cruz.

Confira a seguir as treze regras de ouro do mercado de trabalho segundo o especialista:

1. Gaste menos do que ganha;

2. Seja criativo;

3. Mantenha-se em movimento;

4. Valorize a simplicidade das boas coisas da vida;

5. Conviva de forma intensa com seus familiares;

6. Pense muito bem antes de usar suas economias;

7. Aprenda mais sobre si mesmo;

8. Procure novas oportunidades no mercado;

9. Reinvente novas formas de relacionamento com as coisas e pessoas;

10. Esteja aberto ao novo;

11. Mantenha-se hidratado e em segurança;

12. Nunca desperdice a chance de conhecer alguém, sempre faça networking;

13. Reconheça que, talvez, tudo que você aprendeu até o presente momento merece ser novamente aprendido.