Publicidade
Coronavírus

Em dia de recorde de mortos, governo do Paraná decide não prorrogar 'quarentena restritiva' contra Covid-19

Decisão ocorre no dia em que Estado bateu recorde do número de mortos
Decisão ocorre no dia em que Estado bateu recorde do número de mortos (Foto: Gilson de Abreu)

O governo do Estado não vai prorrogar o decreto de “quarentena restritiva” imposto a 14 dias a 134 municípios do Paraná para conter a pandemia do Covid-19, e depois estendido a mais sete municípios do Litoral. A decisão ocorre no dia em que o Estado bateu recorde de número de mortos pela doença, com 57 óbitos nas últimas 24 horas e 1.775 novos casos. O Paraná soma 44.870 casos e 1.129 mortos em decorrência da doença. Até então o dia com mais mortes confirmadas havia sido o dia 10 de julho, com 47 casos.

"O Governo do Estado informa que as medidas restritivas constantes do decreto 4942/20, válidas para as regionais de Saúde de Londrina, Cascavel, Cornélio Procópio, Toledo, Cianorte, Foz do Iguaçu e Região Metropolitana de Curitiba perdem efeito a partir desta terça-feira (14). A decisão foi tomada por orientação da vigilância epidemiológica. As restrições para a 1ª Regional de Saúde, do Litoral, serão mantidas até o dia 21 de julho.", informou o governo em nota divulgada no início da noite desta terça (14).

O decreto começou a valer no dia 1º de julho e tinha validade de 14 dias. No final da semana passada o governo até esboçou que poderia definir a quarentena, mas preferiu deixar parae esta terça o anúncio do que deve ser feito, se a quarentena acaba ou se será prolongada. O "lockdown parcial" continua no Litoral do Paraná até o dia 21 de julho, porque começou mais tarde, em 6 de julho, mas, segundo fontes do Bem Paraná, também não deverá ser prorrogado, a não ser que o sistema de saúde seja totalmente colapsado. 

O número de casos e mortes por coronavírus praticamente dobrou no Paraná nos últimos 14 dias. O prazo compreende o dia em que o governo do Paraná editou o decreto com a quarentena restritiva, em 30 de junho, e o dia em que o decreto deixou de valer, nesta terça-feira (14). Em Curitiba, os números também praticamente dobraram. Em 30 de junho, quando o governo decidiu que os números eram graves e que uma quarentena restritiva deveria ser executada, o Paraná somava 22.623 casos de coronavírus e 636 mortos. Nesta terça-feira, o boletim da Secretaria de Estado da Saúde traz 44.870 casos registrados de Covd-19 e 1.129 mortos. O número de ocorrências subiu 98% no período e o de óbitos aumentou 77%. Apesar do aumento, o governo decidiu não prorrogar a quarentena restritiva.

Pressão de empresários e pré-candidatos a prefeito pesaram na decisão

Segundo o próprio governo, a situação seria definida pela área de saúde, e de como estaria a situação da pandemia passadas nestas duas semanas. Empresários, prefeitos e políticos, no entanto, nos últimos dias aumentaram a pressão para que a quarentena não fosse estendida. Uma forte pressão veio dos pré-candidatos a prefeito da base de Ratinho Junior, que estavam sofrendo desgastes em suas bases. Um exemplo foi a saída do vice-líder do governo na Aseembleia Legislativa, Tiago Amaral, pré-candidato a prefeitura de Londrina que criticou o decreto, e gerou a primeira crise grave na base do governo Ratinho na Assembleia. 

Em Curitiba, comércio pode reabrir nesta quarta com horários restritos

Com a suspensão da quarentena determinada pelo governador Ratinho Jr, a decisão sobre medidas para conter o avanço da pandemia de Covid-19 recai novamente sob os prefeitos. Algumas prefeituras, como de São José dos Pinhais, na região Metropolitana de Curitiba, já tinham liberado o comércio, desrespeitando a ordem anterior do governador. Outras questionavam a medida na Justiça. 

Com o fim das medidas da quarentena restritiva estabelecidas pelo governo estadual no Decreto 4942/2020, as regras que entram em vigor para o município de Curitiba é  estão  Decreto Municipal 810/2020, que foi estabelecido no Alerta Laranja.   Segundo nota enviada pela assessoria da Prefeitura de Curitiba, essas medidas, da "quarentena restritiva" valem até a publicação de um novo decreto, o que deve acontecer ainda esta semana com o objetivo de atualizar o conteúdo legal frente ao cenário da pandemia de covid-19 na cidade. O comércio de rua pode abrir de segunda a sexta, das 10 às 16 horas, e os shoppings, das 12 às 20 horas.

Veja o que pode e o que não pode abrir nesta quarta (15) em Curitiba

O boletim da Covid-19 desta terça-feira (14) divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba confirma mais 20 mortes em decorrência da doença, o maior número confirmado em um dia um dia desde o início da pandemia.. O total de óbitos agora é de 287 na Capital. Ainda foram confirmados novos 233 casos de pacientes, totalizando 10.673 casos. Destes, atualmente, 555 estão internados, sendo que 235 em UTIs.

Decisão abre caminho para reinício do Campeonato Paranaense

A decisão do Governo do Estado de acabar com a ‘quarentena restritiva’, divulgada nessa segunda-feira (dia 14), abriu caminho para o retorno do Campeonato Paranaense. A Federação Paranaense de Futebol (FPF) e pelo menos seis dos oito clubes participantes pretendem recomeçar a competição no próximo fim de semana. No entanto, dependem também de autorização das prefeituras das cidades onde serão realizados os jogos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES