Publicidade
Crise

Embargo russo a carnes pode ser resolvido até julho

Segundo o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira, o embargo da Rússia às carnes bovina, suína e de aves de 85 frigoríficos brasileiros dos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso pode ser resolvido até o final do mês que vem. Teixeira disse que as razões do embargo são "técnicas" e que todas as recomendações russas estão sendo seguidas pelos frigoríficos.

"Estamos tentando resolver isso. Não é a primeira vez que acontece com a Rússia e não vai ser a última. Temos que lidar com isso", disse, lembrando que o embargo foi motivado por questões fitossanitárias. "Os inspetores não gostaram do que viram. Só espero que no próximo mês isso esteja resolvido", disse, acrescentando que a decisão russa não suspendeu toda a importação brasileira de carne daquele país. "Eles não pararam a importação brasileira. As empresas têm frigoríficos em vários Estados", lembrou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES