Preparação

Enquanto vacina contra Covid não vem, governo do Paraná acelera distribuição de insumos

Caminhões carregados com insumos na manhã deste sábado
Caminhões carregados com insumos na manhã deste sábado (Foto: Reprodução)

 O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, disse na sexta (15) que o início da vacinação contra a Covid-19 pode atrasar no estado por conta de uma "intercorrência com prazos na Índia". A vacinação estava prevista para começar no dia 20 de janeiro, às 10h, conforme foi anunciado pelo Ministério da Saúde durante reunião com os prefeitos, na quinta-feira (14), porém a Índia não liberou as duas milhões de doeses da AstraZeneca/Oxford para o Brasil. de dose. Como plano B, o Ministério da Saúde solicitou a entrega imediata de todas as seis milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo. O ofício foi encaminhado pela pasta a Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Enquanto as vacinas não chegam, o governo do Estado acelera a distribuição dos insumos, como seringas, agulhas e carteirinhas de vacinação. Neste sábado (16) pela manhã, quatro caminhões carregados com 2,2 milhões itens que serão usados na vacinação contra a Covid-19 saíramdo pátio da central de abastecimento e suprimentos da Secretaria da Saúde do Parana, no Jardim Botânico, em Curitiba, em direção às regionais de Saúde no interior do Estado. 

A carga, com seringas e agulhas, máscaras de proteção individual, aventais e carteirinhas de vacinação, deverá chegar às Regionais de Saúde do Estado durante este final de semana. Das 22 Regionais de Saúde do Estado , apenas a metropolitana Curitiba e a de Paranaguá, receberão os insumos na segunda-feira. Os caminhões saíram com escolta da Polícia Militar e terão apoio logístico e de segurança da Defesa Civil durante toda a operação de deslocamento e descarregamento da carga.

Apesar da vacina, cuidados devem continuar

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, gravou nesta sexta-feira (15 de janeiro) uma mensagem à população paranaense. No vídeo, o gestor destaca que a vacina contra a Covid-19 está chegando para imunizar os paranaenses. Por outro lado, também ressalta o momento grave que o estado atravessa na pandemia, em especial a macrorregional leste (onde está a Região Metropolitana de Curitiba e também o litoral paranaense), reforçando a importância de a população seguir respeitando o distanciamento social, utilizando máscaras e, se possível, permanecendo em casa.

"Essa esperança, essa alegria, essa ansiedade pela vacina não pode substituir o cuidado sanitário de cada um de nós. Quero pedir a você que fique em casa. Quem puder ficar em casa, fique em casa", disse Beto Preto. "Este ano não é o momento de veranear nas praias, de aglomerar, rever amiogos, familiares. Este ano é momento de todos nós exercermos um papel importante de reflexão nas nossas próprias vidas. Não queremos a falta de leitos, de medicamentos, de insumos para atender os pacientes com Covid-19."