Publicidade
Política de Videomonitoramento

Já aprovada em primeiro turno, Câmara retoma votação do projeto do 'big brother'

(Foto: Arquivo/CMC)

Nesta segunda-feira (25), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) vota, em segundo turno, a Política Municipal de Videomonitoramento de Curitiba (PMVC). Elaborada pela prefeitura, a proposta (005.00095.2018) estabelece a base jurídica para a criação da Muralha Digital – sistema de câmeras em pontos-chave da cidade, ligadas a programas de reconhecimento facial e de veículos, cujos dados seriam usados pelas forças de segurança pública.

Apesar da votação unânime em primeiro turno (leia mais), pedidos para que os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) estivessem de alguma forma relacionados à PMVC foram feitos em plenário e debatidos na sexta (22), em reunião extraordinária da Comissão de Direitos Humanos (confira aqui). A Política de Videomonitoramento prevê a gestão unificada das imagens dos espaços públicos captadas por câmeras de segurança, divididas entre aquelas operadas pelo Poder Público e as instaladas pelos cidadãos, de forma privada, para vigilância dos condomínios e do comércio, por exemplo.

DESTAQUES DOS EDITORES