Ministra Tereza Cristina visitou o Oeste paranaense devido a estiagem no estado

ESTIAGEM

Relatório atualizado do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, estima prejuízo prévio de R$ 25,6 bilhões na safra de grãos do Paraná em 2021/22, em razão da estiagem que atinge o Estado de forma severa desde 2019. O novo levantamento foi entregue à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que visitou o Oeste paranaense para acompanhar a situação dos produtores afetados pela crise hídrica. Acompanhada do vice-governador Darci Piana e do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, ela esteve na Fazenda Concórdia, em Lindoeste, e na sequência se reuniu com agricultores no Sindicato Rural de Cascavel.

PRODUÇÃO

Em 2021, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) atingiu R$ 1,129 trilhão, 10,1% acima do valor alcançado em 2020 (R$ 1,025 trilhão). De acordo com levantamento da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, as lavouras somaram R$ 768,4 bilhões, o equivalente a 68% do VBP e crescimento de 12,7% na comparação com 2020; e a pecuária, R$ 360,8 bilhões (32% do VBP) e alta de 4,9%. A nota técnica informa que o bom desempenho do agro ocorreu mesmo diante da falta de chuvas, seca e geadas em regiões produtoras.

EMBAIXADOR

Precisamos combater o protecionismo promovendo a agricultura baseada na ciência. A recomendação foi dada pelo embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster. “A agricultura ocupa apenas 7,8% do território brasileiro para a produção de alimentos para o mundo”, destacou em reunião com líderes setoriais do agronegócio promovida pelo Comitê de Relações Internacionais da Sociedade Rural Brasileira. Durante o encontro, o diplomata fez um balanço sobre o primeiro ano de governo do presidente norte-americano Joe Biden e destacou as oportunidades comerciais entre os dois países.

ROBERTO RODRIGUES

O ex-ministro e ex-secretário de Agricultura de SP (1993/1994), Roberto Rodrigues, recebeu, após reunião de trabalho da Agro Export, a homenagem referente aos 130 anos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Representando o Secretário Itamar Borges, o Secretário-Executivo, Francisco Matturro, entregou o troféu para Rodrigues.

UVA

Os produtores de uva do Paraná já trabalham na colheita da fruta, cuja atividade se estende de janeiro a março, dependendo da região e da cultivar. O Estado é o sexto maior produtor nacional dessa que é a quinta fruta mais produzida no mundo. Esse é um dos temas abordados no primeiro Boletim Semanal de Conjuntura Agropecuária de 2022. O documento é preparado pelos técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

MANDIOCA E MILHO

O documento do Deral registra, ainda, a previsão de colheita de mais de 2,9 milhões de toneladas de mandioca em 131 mil hectares do território paranaense. Isso representa queda de 3% em relação ao que foi colhido no ano passado. Há análise sobre o comportamento da cultura do milho de primeira safra que, de modo geral, está em situação crítica devido à estiagem. As condições climáticas não favoráveis atrapalham igualmente o início do plantio da segunda safra, que está bastante tímido.

SOJA E TRIGO

Os produtores de soja do Paraná começaram a colheita da safra 2021/22. Com 2% da área já colhida, as condições gerais de campo mostram piora significativa, o que vai refletir em menor produtividade. O boletim agropecuário aponta que a extensão a ser ocupada pelo trigo ainda é incerta no Estado. Entre as razões está um possível aumento de área do milho safrinha, devido ao preço mais atraente ou antecipação na colheita da soja, cujo espaço pode ser preenchido por esse cereal, em detrimento do trigo.

APICULTURA E AVICULTURA

De janeiro a novembro de 2021, as agroindústrias da apicultura brasileira exportaram 45.508 toneladas de mel in natura, de acordo com o Agrostat Brasil. O volume é 6,6% maior que o obtido em igual período de 2020. O Paraná está na terceira posição, com 9.456 toneladas de mel enviadas ao Exterior, atrás de Piauí e Santa Catarina. O documento do Deral mostra, ainda, recuo de 1,34% no custo de produção do frango no Paraná em novembro de 2021, com redução de R$ 5,21 o quilo para R$ 5,14.
(Com informações de assessorias)

* Mauricio Picazo Galhardo é Jornalista.
Email: mauricio.picazo.galhardo@gmail.com