Publicidade
Política em Debate

Pepe sem prazo

Pepe sem prazo
(Foto: Franklin de Freitas)

Em despacho publicado no fim de semana, o juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, converteu em preventiva a prisão do ex-secretário de Infraestruitura, Pepe Richa, irmão do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), e de outras quatro pessoas presas na Operação Integração II, a 55ª fase da Operação Lava Jato. Nesta etapa, deflagrada na quarta-feira (26), investiga-se irregularidades na concessão de rodovias pegadiadas do Paraná. Além de Pepe, foram convertidas para preventiva as prisões de Ivano Abdo, Elias Abdo, Evandro Couto Vianna e Cláudio José Machado Soares. “Diante de um complexo e sofisticado esquema criminoso, que perdura há anos num cenário de corrupção sistêmica, as prisões preventivas de José Richa Filho (Pepe Richa), Elias Abdo e Ivano Abdo se revelam imprescindíveis para preservar a ordem pública e econômica, na tentativa de desarticular a associação criminosa, impedir a reiteração delitiva e recuperar o resultado financeiro criminosamente auferido como proveito da ação ilícita”, justificou o juiz em despacho.

Haddad em Curitiba
Embalado pela manifestação organizada por mulheres contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que reuniu milhares de pessoas no Calçadão da Rua XV de Novembro no último sábado, o cadidato do PT à presidência da República Fernando Haddad promove hoje uma caminhada pelo Centro de Curitiba. A concentração será ao meio-dia, na Praça Santos Andrade. De lá, ele parte com seus apoiadores em direção à Boca Maldita. Haddad é o candidato que mais cresce na preferência do eleitoral e aparece em segundo lugar na maioria das pesquisas de intenção de voto. No segundo turno, segundo o última pesquisa CNT/MDA, divulgada ontem, Haddad, com42,7%, vence Jair Bolsonaro, que aparece com 37,3% das intenções de voto. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas nos dias 27 e 28 de setembro em 137 municípios de 25 unidades da federação, nível de confiança é de 95%. Registro: BR-03303/2018.

#ElesNão
Na manifestação contra Bolsonaro no sábado em Curitiba, em diversos momentos grupos lembravam de protetar também contra o ex-governador Beto Richa. De olho nas investidas, cabos eleitorais da internet já lançaram a hashtag #EleNão no plural, #ElesNão, para incluir no protesto também o candidato tucano ao Senado e eventuais aliados ao governo. “Ratinho Jr é Beto Richa. #ElesNão”, apropriou-se um dos eleitores de João Arruda.

“Da Virada”
Arruda, no otimismo da campanha, diz apostar em uma improvável virada. A equipe de comunicação já incluiu o termo nos anúncios de atos de campanha. As ações agora são “Caminhada da Virada”, “Carreata da Virada”, “Almoço da Virada”, e por aí vai. Em um dos eventos, no Hauer, João Arruda caminhou pela área da feira e conversou com diversos feirantes e populares da região. “Se o Ibope viesse aqui o resultado seria outro”, diz o candidato otimista. 

Aposta em debate
Tendo como um dos princiais defeitos a dificuldade de se expressar publicamente, a governadora Cida Borghetti, candidata à reeleição, aposta no debate da RPC-TV amanhã, nesta reta final de campanha, para levar as eleições ao ao segundo turno. “Os debates e a reta final de campanha, que aponta o considerável crescimento da nossa candidatura nas intenções de voto, levarão esta eleição ao segundo turno”, disse Cida. Para a candidata, os debates esclarecem dúvidas dos eleitores sobre o que cada candidato propõe em políticas públicas que possam atender as demandas da população.

DESTAQUES DOS EDITORES