Publicidade
Sistema Petrobras

Petroleiros protestam contra a venda da Repar, em Araucária, em Ato Nacional

Petroleiros protestam contra a venda da Repar, em Araucária, em Ato Nacional
(Foto: Michael Martins/Rede News 24 Horas)

Petroleiros estão concentrados em frente à Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, desde às 7 horas da manhã desta terça-feira, 17. Eles participal no Ato Nacional Contra o Desmonte do Sistema Petrobrás. A manifestação foi onvocada pela FUP, Sindipetro Paraná e Santa Catarina, Sindicato dos Petroquímicos (Sindiquímica-PR) e Sindicato da Montagem e Manutenção Industrial (Sindimont-PR).

De acordo com os líderes do movimento, a Repar é uma das quatro refinarias que foram colocadas à venda em abril, junto com malhas de oleodutos e terminais da Transpetro. Por determinação de uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), que impede o governo de privatizar empresas públicas sem autorização do Legislativo, a gestão da Petrobrás foi obrigada a interromper a venda de todos os ativos que estavam sendo comercializados, inclusive a Transportadora Associada de Gás (TAG) e as fábricas de fertilizantes do Paraná e do Mato Grosso, cuja negociação com uma empresa Russa já estava em processo de finalização.

O ato na Rerparfaz parte de uma série de atividades que a FUP e seus sindicatos filiados realizam em defesa da Petrobrás nas refinarias ameaçadas pela privatização. A primeira a receber o protesto de caráter nacional foi Refinaria Landulpho Alves (RLAM), na Bahia, em 3 de julho. Na Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), no Rio Grande do Sul, a manifestação ocorreu na última quinta-feira (12). A Refinaria abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, encerra o ciclo de mobilizações no dia 26 de julho.

 

DESTAQUES DOS EDITORES