Assine e navegue sem anúncios [+]
Atentado no Santa Cândida deixou dois feridos

Polícia já tem imagens do suspeito por atentado ao acampamento pró-Lula em Curitiba. Veja vídeos

(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Paraná obteve imagens de câmeras de segurança que mostram o suspeito fazendo disparos contra o acampamento de manifestantes solidários ao ex-presidente Lula na madrugada deste sábado (28).  De acordo com o delegado titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, Fábio Amaro, o suspeito chegou em um carro preto modelo sedan e foi caminhando até o acampamento. Depois de efetuar os disparos ele fugiu.  A DHPP pede para quem tiver qualquer informação sobre o caso pode ligar no telefone 0800-643-1121. A ligação é gratuita e anônima.    

Um homem de 39 anos foi baleado de raspão e uma mulher ficou levemente ferida depois de ser atingida por estilhaços. O rapaz, identificado como Jefferson Lima de Menezes, está internado no Hospital do Trabalhador. Segundo boletim divulgado na manhã deste domingo (29), ele segue estável, exames laboratoriais sem alterações, sedação leve. Ainda entubado  devido ao edema na região do ferimento. Segue com bom nível de consciência.

Ao longo da tarde, o delegado Fábio Amaro tomou o depoimento de algumas testemunhas. Peritos da Polícia Científica do Paraná estiveram ainda durante a madrugada no acampamento e, no período da tarde, retornaram para realizar novas diligências. Todas as forças de segurança do Estado estão trabalhando de forma conjunta para identificar e prender o suspeito dos disparos.

O primeiro depoimento foi o da militante Marcia Koakoski, 42, de Xangri-lá, no Rio Grande do Sul, que teve ferimentos leves ao ser atingida por estilhaços dos cerca de 20 projéteis disparados pelo autor do crime.

A outra vítima, mais grave, Jeferson Lima de Menezes, 39 anos, de São Paulo, foi atingido por uma bala o no pescoço, mas de raspão. Ele ficou na UTI do Hospital do Trabalhador, até as 15 horas deste sábado, mas foi para a enfermaria para ficar em observação. De acordo com a assessoria da Secretaria de Estado da Saúde, ele não terá que passar por procedimento cirúrgico.  

A DHPP reforça o pedido: quem tiver qualquer informação sobre o caso pode ligar no telefone 0800-643-1121. A ligação é gratuita e anônima.

O presidente estadual do PT, Florivaldo Fier, o Doutor Rosinha, foi recebido na manhã deste sábado  (28) pelo tenente Coronel Arthur Costa, diretor geral da Secretaria de Segurança, pelo delegado-geral da Policia Civil, Naylor Gustavo Robert de Lima e pelo delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, Fábio Amaro. Na pauta, o atentado ao acampamento pró-Lula no Santa Cândida, que deixou dois feridos na madrugada deste sábado. Em entrevista coletiva após a reunião, Rosinha afirmou que a Secretaria garantiu reforço na segurança do acampamento,com mais viaturas, empenho em prender rapidamente o autor dos mais de 20 disparos contra os acampados e um plano de segurança para as comemorações do Dia do Trabalhador, na próxima terça-feira (1), na Praça Santos Andrade, em Curitiba.

"Eles nos receberam com diálogo. A Segurança demonstrou o desejo de resolver rápido o caso de tentativa de homicídio no acampamento e isso ficou claro logo após a ocorrência, quando a PM, a policia cvil e a polícia científica fizeram um trabalho exemplar", afirmou Rosinha. "Eles garantiram uma segurança mais presente no acampamento, com mais viaturas".

Com a previsão de pelo menos 20 mil pessoas, Rosinha reforçou o pedido de um plano de ação para as comemorações do Dia do Trabalhador, "Não é só mais um fato isolado. Nós tivemos o ataque à caravana de Lula no Oeste, depois a violência contra integrantes por torcedores e agora esse atentado. São pelo menos vários ataques isolados que merecem atenção", afirmou ele. "Por sorte, o atentado à caravana de Lula não teve feridos, mas agora o companheiro Jeferson está na UTI. Em anos de militancia, eu nunca vi tanta apologia à violência, até por candidatos a presidente. Nós, ao contrário, sempre fomos pacíficos. 

O acampamento está localizado no bairro de Santa Cândida, a cerca de 750 metros da sede da Polícia Federal do Paraná, onde Lula cumpre pena de 12 anos e um mês desde o último dia 7.

 

 

 

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK