Publicidade
Atentado

Polícia divulga retrato e nome do agressor de Bolsonaro

(Foto: PM-Minas)

A Polícia Federal (PF) divulgou nota nesta quinta (6) para informar que abriu inquérito para investigar o atentado contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG). O presidenciável foi atacado com uma faca durante um ato de campanha no centro da cidade da zona da mata mineira.O suspeito de esfaquear o candidato à presidência Jair Bolsonaro foi preso e identificado como Adelio Bispo de Oliveira. De acordo com a polícia, ele confessou o crime. O homem é natural de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, e foi preso em flagrante logo após o incidente.

Em um perfil no Facebook, faz referências à maçonaria, aparenta ser evangélico e aparece em manifestações. O único elogio a políticos é em favor do ex-deputado federal Enéas Carneiro (PR), que morreu em 2007. Milhares de pessoas comentaram as fotos públicas do perfil, com ofensas, críticas e algumas piadas. 

Bolsonaro é esfaqueado em ato de campanha em Juiz de Fora. Veja vídeos

Bolsonaro passa por procedimento em hospital após se atingido por facada

O agressor foi conduzido para a sede da corporação na cidade. O ataque ocorreu em caminhada em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (6). Ele era carregado por apoiadores quando fez expressão de dor e foi retirado do local.

 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES