Publicidade
Em Londrina

Prefeito anuncia redução na tarifa de ônibus para R$ 2,20

O prefeito Barbosa Neto (PDT) anunciou, em coletiva convocada hoje, que vai reduzir o valor da tarifa de ônibus de R$ 2,25 para R$ 2,20. A redução da tarifa é um fato inédito na cidade de Londrina. Barbosa Neto explicou que, em outubro de 2010, as empresas de transporte coletivo protocolaram um pedido de reajuste da tarifa, para entrar em vigor neste mês de janeiro, seguindo o exemplo de outras cidades. Grandes cidades do Brasil reajustaram suas tarifas. Em Florianópolis, a passagem de ônibus coletivo passou de R$ 2,20 para $ 2,52; em Belo Horizonte de R$ 2,30 para R$ 2,45; São Caetano de R$ 2,30 para R$ 2,75; Santo André de R$ 2,75 para R$ 2,90; Rio de Janeiro de R$ 2,35 para R$ 2,50; Guarulhos de R 2,75 para R$ 2,90; Diadema R$ 2,50 para R$ 2,90; Salvador de R$ 2,30 para R$ 2,50 e São Paulo de R$ 2,70 para R$ 3,00, enumerou.
 
Segundo o prefeito, a tendência era que a tarifa de ônibus em Londrina, realmente, fosse reajustada em quase 5%, passando de R$ 2,25 para R$ 2,34. Mas sem criar nenhum imposto, arcando esse subsídio apenas com o superávit que nós esperamos obter com a melhoria de arrecadação de impostos e com as economias que estamos fazendo. Estamos anunciando aqui a redução na tarifa de ônibus coletivo, afirmou. Barbosa detalhou que será enviado projeto de Lei a Câmara Municipal, onde o município assumirá os 50% do valor da tarifa do transporte concedidos aos estudantes e subsidia, também, a gratuidade aos idosos e  às pessoas com deficiência física. Nós baixaremos, com essas ações, o valor da tarifa depois que esse projeto passe pela Câmara Municipal, para R$ 2,20, coisa inédita na história do município de Londrina e na contramão de tudo aquilo que o Brasil está fazendo, explicou. O custo mensal para os cofres municipais é de R$ 560 mil.
 
O prefeito disse contar com o apoio dos vereadores para que o projeto de lei possa ser aprovado. Esperamos que logo no primeiro dia, quando esse trabalho do legislativo retome, que possamos, com a compreensão de todos os vereadores, que esse projeto seja aprovado. Tenho certeza que teremos o apoio maciço da câmara municipal, afirmou. Ele lembrou ainda que o número de usuários de ônibus também aumentou. Nós tivemos também o aumento da frota do município, o aumento de carros e motos, em torno de 6%, mas conseguimos, mesmo assim, aumentar o número de passageiros transportados pelos ônibus em nossa cidade em 1%. Pode ser pouco, mas é um grande aumento diante da concorrência com carros e motos, afirmou.
 
Para o prefeito a redução irá beneficiar muitas pessoas e que essa é uma grande conquista para a cidade. Essa tarifa não irá beneficiar só o trabalhador e aquele que usa ônibus, mas os empresários que empregam e que subsidiam o valor da tarifa que é cobrado hoje em Londrina, sendo uma grande conquista para o município, lembrou. O presidente da CMTU, André Nadai, destacou o trabalho feito para que essa nova tarifa fosse possível. A CMTU trabalhou para elaborar uma planilha com consistência técnica, são dados reais que apontaram para essa tarifa de R$ 2,35, 4,21% do valor praticado atualmente. Esse valor é até abaixo da inflação, abaixo do reajuste dado aos funcionários já em junho do último ano. Ainda assim, conseguimos trabalhar para a redução da tarifa.
 
O presidente da CMTU ainda lembra que Londrina é uma cidade que busca trabalhar na contra mão de outras cidades, onde está sendo realizados aumentos na tarifa, e que, pioneiramente, trabalha para se adequar a uma lei federal. Com esse plano de exoneração da tarifa do transporte, Londrina busca fazer sua parte, até antes que a lei seja aprovada pelo Senado. Nadai explica que o 50% pagos por estudantes e a gratuidade dada, por exemplo, a idosos e deficientes físicos, antes era paga pela própria população e agora será assumida pela Prefeitura. Todo esse valor era ratificado entre todos os usuários, a gente entende que é mais justo ser gasto pelo município, um custo de R$ 560 mil aproximadamente, afirmou Nadai. O diretor de Transporte de Trânsito da CMTU, Wilson de Jesus, destacou a inovação da prefeitura em exonerar o serviço público de transporte. Até que ponto esse tipo de serviço era público? Agora nós vemos essas coisas se concretizarem, não só no investimento em infraestrutura, mas também no custeio direto de gratuidades. Wilson de Jesus lembrou que essa diminuição na tarifa possui uma grande importância para a população. Essa diminuição de 15 centavos possui um impacto significativo para a população. Prefeitura faz isso ainda promovendo ações que outras cidades não possuem, como a integração nos terminais e através do cartão, lembrou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES