Série B

‘Tem que doer mesmo’, diz goleiro do Paraná, após pegar dois pênaltis e perder o jogo

O goleiro Renan
O goleiro Renan (Foto: Divulgação/Paraná Clube/Rui Santos)

O goleiro Renan, 35 anos, foi o personagem do jogo dessa sexta-feira (dia 8), em Recife, na derrota do Paraná Clube por 2 a 1 para o Náutico. Renan defendeu dois pênaltis, ambos muito contestados pelo time paranaense. As imagens da TV dão a impressão que não houve falta nos dois lances marcados pela arbitragem.

Logo depois do apito final, Renan deu entrevista para o Sportv e lamentou a derrota. “Pior sentimento possível. O coletivo está sempre acima da atuação individual, assim como a individual do árbitro. Nunca vi um árbitro pedir para segurar a bola porque estava cansado. Mas, beleza. A gente está em uma situação por nossos erros. Mais uma vez pecamos muito. Ter essa sensação de dor, tem que doer mesmo, e lutar até o fim”, declarou o jogador.

O técnico Márcio Coelho, que estreou no comando do Paraná, falou sobre o clima no vestiário após a derrota. “Mais do que ninguém, os jogadores queriam sair daqui com a vitória. Se eles não estivessem nem aí, ficaria mais preocupado como líder. Ficou mais difícil sim. Mas foi o que eu coloquei para eles: temos que viver jogo a jogo e não ficar fazendo projeções. O que a gente precisa é na terça-feira ganhar esse jogo para voltar a ter esperança”, afirmou, sobre a partida contra o CSA, na Vila Capanema.