Barros faz triplicar dinheiro para Saúde em seu reduto eleitoral

09/02/18 às 17:33 - Atualizado às 18:15 Narley Resende
Ricardo Barros e o prefeito de Maringá Ulisses Maia. (foto: Cary Bertazzoni / Prefeitura de Maringá)

Pré-candidato à reeleição na Câmara, o ministro Ricardo Barros (PP-PR), da Saúde, veio 20 vezes ao Paraná, onde sua esposa, atualmente vice-governadora, é pré-candidata ao governo. Levantamento publicado pelo jornal O Estado de São Paulo nesta semana mostra que em alguns casos, as agendas não tinham relação com o Ministério da Saúde.

Houve encontro com empreendedores rurais na Expotrade, assinatura de convênios entre prefeitos e a usina de Itaipu e até entrega de uma honraria, a Ordem do Pinheiro, à sua mulher, Cida Borghetti. Apenas 27% dos compromissos oficiais como ministro no Paraná tiveram relação com obrigações da pasta.

De acordo com os dados levantados pelo jornal, o Paraná não foi favorecido apenas no número de visitas do ministro da Saúde. Em 2017, o valor dos convênios da pasta firmados no Estado mais do que dobrou. Foram R$ 221,6 milhões, R$ 6 milhões a menos do que o total destinado para São Paulo, o Estado mais populoso do País.

Os recursos aprovados para o Paraná tiveram aumento de 122% em relação a 2016.

Em Maringá, Noroeste do Paraná, base eleitoral de Barros, o valor liberado quase quadruplicou. Saltou de R$ 3,6 milhões em 2016 para R$ 12,4 milhões em 2017.

A assessoria do ministro enviou notas sobre os dois assuntos, viagens e recursos. Leia mais no Blog Política em Debate.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop