PT e Fruet se reúnem para discutir aliança

1 maio, 2012 às 14:52  |  por Ivan Santos

A primeira reunião entre o diretório municipal do PT e o pré-candidato à prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), para discutir a aliança nas eleições deste ano acontecerá nesta quarta-feira (2), logo depois do feriado do Dia do Trabalho. Será o primeiro encontro oficial das duas forças, depois que o encontro do PT de Curitiba no último final de semana decidiu pelo apoio à Fruet. Estarão presentes a direção municipal do PT, presidida por Roseli Isidoro, e da executiva municipal do PDT, o deputado federal Ângelo Vanhoni, os vereadores petistas Pedro Paulo e Jonny Stica e os dirigentes das zonais do PT na Capital, além de lideranças do partido.

A reunião está marcada para iniciar às 14 horas na sede do PT Estadual, com uma coletiva de imprensa, na qual os representantes dos dois partidos manifestarão suas avaliações e propostas a respeito do processo. Em seguida, na reunião propriamente dita, os partidos aliados vão discutir a organização dos trabalhos e a construção do debate político envolvendo a base sociais das suas siglas. “Também iremos tratar dos compromissos que irão se refletir em democracia na gestão pública, dos pontos do plano de governo petista que serão incluídos na plataforma do candidato a prefeito do PDT e a pactuação das relações PT-PDT no plano para uma futura administração”, disse a presidenta do PT.

Outros temas também serão colocados em pauta, como o diálogo com os demais partidos da base aliada do governo da presidenta Dilma e “a reiteração de que os principais partidos de oposição ao governo federal, PSDB e DEM, não farão parte dessa aliança”, completou Roseli.

Uma ideia sobre “PT e Fruet se reúnem para discutir aliança

  1. wellinsom costa

    Gustavo ganha uma oportunidade que não teve em seu antigo partido psdb, onde com certeza seria o proximo prefeito de Curitiba.Hoje esta no pdt,pesquisas mostrão em qualquer senário ima ampla vantagem em relação a seus adversarios.Bom que dizer que nessa atual conjutura politica destaca-se o nome Gustavo e não o partido.Outro ponto e que o governo “Beto não sei das quantas”, começa a desabar apos a vitoria de Gustavo em Curitiba, berço politico do pleiboy,fazendo com que uma pequena estrategia politica feita pelo betinho, em não deixar uma pessoa que sempre esteve ao seu lado e que defendeu este partido psdb, com unhas e dentes sempre, não o apoiar Gustavo para prefeitura de Curitiba, levado a ambição e inveja a apoiar um cara que não consegue sair do quarto lugar nas pesquizas, isso que e prefeito imagine se não fosse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>