Junte-se a líderes.Troque ideias. Entre em ação!

CRESCIMENTO INDIVIDUAL

Desenvolvimento pessoal: o que fazemos de bom volta para nós!

Desenvolvimento pessoal é um processo de crescimento que remete a ideia de ação, de movimento, de buscar novas perspectivas, conhecimentos e habilidades. Para quem se interessa pelo tema, sabe que é necessário buscar a concretização dos ideais para nos motivar a nos desenvolver ainda mais.

 

Ao refletir sobre a frase anterior, muito provavelmente seu pensamento deve estar vagando em algo como: "Legal, mas e aí como praticamos isso? De que forma podemos colocar em prática as ideias que desenvolvemos? Como treinar antes de levar ao ambiente de trabalho?"

 

O desenvolvimento pessoal é algo abstrato, estimula-nos a pensar sobre sucesso, autoconhecimento, liderança e o quanto isso se difere de pessoa para pessoa, bem como, o quanto esse processo leva uma vida toda de aprendizado. Semelhante ao preparo para uma maratona, ele envolve tempo, empenho, treino, erros e acertos até a finalização da prova, crescer pessoalmente irá exigir de você! Sair da zona de conforto é difícil, mas também, se olhar por outro ângulo, deve se tornar prazeroso ao longo da caminhada.

 

Afinal, o que a família rotária tem a ver com o desenvolvimento pessoal?

Envolver-se com essa família te levará além. Ela te ajudará a estimular as qualidades e ferramentas contidas na expressão “desenvolvimento pessoal” e essa construção se dará a partir de uma base sólida de alguns princípios e objetivos que guiam os rotarianos.

 

  • Primeiro: o desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir.
  • Segundo: o reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional.
  • Terceiro: a melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um em sua vida pública e privada.
  • Quarto: a aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando à consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

 

Somado a esses objetivos, o Rotary possui padrões de trabalho para nortear os passos de seus associados, denominadas de Comissões de Serviços:

 

  • Os Serviços Internos enfatizam o fortalecimento dos clubes para que tenham relacionamentos sólidos e planos para o desenvolvimento do quadro associativo.
  • Os Serviços Profissionais incentivam todos os rotarianos a trabalharem com integridade e a usarem seus talentos em prol da comunidade.
  • Os Serviços à Comunidade enfatizam a importância do trabalho para melhorar a qualidade de vida dos menos privilegiados e para atender às necessidades locais.
  • Os Serviços Internacionais exemplificam nosso alcance global para promover a paz e a compreensão mundial através de projetos e atividades.
  • Os Serviços à Juventude reconhecem a importância da capacitação dos jovens.

 

E você poderá ingressar nessa família de diversas formas e, inclusive, desde muito pequeno. A união de pessoas com objetivos em comum fará você decolar.

 

Ótimo, mas agora você deve ter pensado: Você sabe quantos anos eu tenho? Eu já passei da idade. Calma... É aí que você se engana... Se você quer se tornar um rotariano, não há limite de faixa etária.

 

No Rotakids, crianças de até 12 anos desempenham atividades diversas que incluem projetos sociais devidamente supervisionados por adultos bem instruídos.

 

Passada essa fase, podemos incentivar nossos primos mais novos, sobrinhos, conhecidos ou, ainda, aquele jovem que você conheceu aleatoriamente — mas que você vê uma grande disposição para aprender mais e fazer um mundo melhor — a ingressar a partir de 12 anos no Interact, programa do Rotary para adolescentes.

 

Nesse programa, jovens de até 18 anos incompletos aprendem sobre liderança, comunicação, oratória, gerenciamento de projetos, assumem responsabilidades e fazem novas amizades. São incentivados a conhecer novas culturas para ajudar a quem precisa, mas sem deixar de se divertir muito, pois cada fase da vida deve ser respeitada para o desenvolvimento completo deles como pessoas.

 

Ainda na adolescência, é possível fazer intercâmbio por meio da família rotária, possibilitando ao jovem se tornar um cidadão do mundo, aprender idiomas e conviver com famílias totalmente diferentes da sua (origem, nacionalidade e cultura). E o mais importante para nós: esse jovem se tornará um embaixador da paz. Existem ainda outras modalidades de intercâmbio que permitem essa experiência até os 30 anos de idade.

 

Dentro dos programas oferecidos aos jovens, se você encontrar algum rotariano e ele já tiver participado de um RYLA, o depoimento dele sempre será no sentido de que “esse evento transformou sua vida para melhor”.

 

Mas o que é o RYLA? A sigla representa um prêmio de liderança juvenil para jovens de 12 a 30 anos, que busca oferecer oportunidades de aperfeiçoamento como oratória, criatividade, organização, gestão de projetos, gestão de pessoas, liderança e inovação. Juntar a teoria com a prática enriquece muito o cabedal de conhecimento deixando o jovem ainda mais preparado e confiante para o seu futuro, no mercado de trabalho e na vida pessoal, pois se tem uma ferramenta que a família rotária traz na bagagem é network.

 

Já no Rotaract, os jovens a partir dos 18 anos se envolvem em atividades relacionadas a melhorar a vida de pessoas e comunidades mais necessitadas, utilizando todas as ferramentas já comentadas anteriormente. O Rotaract é focado no desenvolvimento profissional e pessoal dos jovens que fazem isso assistindo suas comunidades.

 

Se você, assim como eu, descobriu a família rotária há pouco, incentivo-lhe a procurar um clube de Rotary em que você se sinta bem. Não existe uma idade mínima ou máxima para integrar o Rotary, em geral são pessoas a partir de 30 anos, cujo único requisito é ter uma profissão. São pessoas que perceberam que podem e querem ajudar o mundo a ser menos desigual e para isso se utilizam também dos instrumentos que cabem dentro da expressão “desenvolvimento pessoal”, afinal quer melhor desenvolvimento do que a prática e as conexões?

 

O meu testemunho é que no Rotary encontrei pessoas ricas em conhecimentos muito diversos, com uma visão de mundo muito ampla, com quem tenho aprendido e trabalhado cada dia mais com engajamento, coragem e felicidade, porque percebo que em cada desafio que nos propomos temos que nos qualificar para liderar e fazer acontecer.

 

O que isso mudou na minha vida pessoal? Entendo que hoje tenho mais conhecimento de pessoas, posso entendê-las e as ajudar a melhorar o seu dia a dia, incentivar a dar o seu melhor. Também acredito que isso é só o começo de uma trajetória linda que tenho construído, com um único ponto de tristeza, eu poderia ter conhecido essa família antes e sem dúvida já teria conquistado mais degraus desse tão querido desenvolvimento pessoal.

 

* Graciele Cristina Glucksberg é formada em contabilidade e está cursando MBA em Contabilidade, Compliance e Direito Tributário. Atualmente é colaboradora da Forcontabil Assessoria Empresarial, rotariana associada ao Rotary Club Satélite de Curitiba Norte Inspiração.