Publicidade
Campeonato Paranaense

Athletico joga pouco, empata em Cascavel e avança para a final do Paranaense

Vitinho tenta finalização contra o FC Cascavel: Athletico teve um jogador expulso no segundo tempo
Vitinho tenta finalização contra o FC Cascavel: Athletico teve um jogador expulso no segundo tempo (Foto: Divulgação/Athletico.com.br/Mauricio Mano)

O Athletico Paranaense está na final do Campeonato Paranaense. A vaga foi garantida nessa quarta-feira (dia 29), com o empate em 0 a 0 com o FC Cascavel, no Estádio Olímpico Regional, em Cascavel, no jogo de volta da semifinal. Na partida de ida, na Arena da Baixada, no último domingo, o time da capital venceu por 5 a 1. Com isso, a equipe do Interior precisa vencer por cinco gols de diferença para chegar à grande decisão.

Agora, na final, o Furacão vai enfrentar o vencedor do duelo entre Cianorte e Coritiba.

O jogo não teve a presença de torcedores e um protocolo especial para evitar a contaminação pelo coronavírus.

COVID
Mais um caso de covid-19 foi registrado no elenco do Athletico. No total, 13 jogadores do clube já testaram positivo desde o início da pandemia, mas nenhum apresentou sintomas graves. Os nomes não foram divulgados pelo Athletico.

MANDO DE CAMPO
O mando de campo do segundo jogo da final pertence ao time com melhor campanha nas fases anteriores da competição, no caso, o Coritiba, que somou 36 pontos no total. Hoje, as melhores campanhas do Paranaense são: Coxa (36 pontos), Athletico (30), FC Cascavel (30), Operário (23) e Cianorte (21).

O jogo de ida da final deve ser no domingo, na Arena da Baixada. A partida de volta pode ocorrer na próxima quarta-feira (5 de agosto), no Couto Pereira.

INVICTO
O FC Cascavel está invicto como mandante em 2020. Nas sete partidas em casa, o time venceu cinco e empatou duas. Uma das vitórias foi sobre os aspirantes do Athletico — 1 a 0, em 9 de fevereiro.

ESCALAÇÃO
O desfalque no Athletico era o zagueiro Thiago Heleno, suspenso por cartões amarelos. Zé Ivaldo entrou nessa vaga. Márcio Azevedo não viajou para Cascavel, por motivos não revelados pelo clube. O técnico Dorival Júnior decidiu poupar Nikão e Léo Cittadini, que começaram no banco. Com isso, o meia Bruno Leite e o ponta Vitinho foram titulares.

O esquema tático foi o 4-1-4-1 para defender e o 4-3-3 para atacar. Wellington era o único volante. A linha de quatro tinha Carlos Eduardo e Vitinho pelos lados, além de Bruno Leite e Marquinhos Gabriel centralizados.

PRIMEIRO TEMPO
O Cascavel jogou com postura avançada, tentando pressionar a saída de bola adversária e atacando em bloco. O Athletico não ficou recuado, mas também não repetiu a atitude ofensiva do último jogo. Ficou a maior parte do tempo postado no ‘bloco médio’. O time do Interior foi melhor na primeira etapa, com mais disposição nas disputas físicas e melhor organização tática. A equipe da capital teve atuação irregular nesse período, com raros momentos de criatividade e de organização. O primeiro tempo teve duas chances, ambas para o Cascavel. O Athletico levou algum perigo em dois lances.

SEGUNDO TEMPO
O ritmo do jogo reduziu na segunda etapa e os sistemas defensivos passaram a levar a melhor sobre os ataques. A partida ficou ‘amarrada’, quase sem jogadas ofensivas. Aos 9, saiu o ponta Carlos Eduardo e entrou o meia Canesin. Marquinhos Gabriel foi para a ponta e o esquema 4-1-4-1 acabou mantido. Aos 16, Erick saiu lesionado e entrou o lateral-direito Jonathan.

Aos 19, Adriano puxou Magno, levou o segundo amarelo no jogo e acabou expulso. O Athletico ficou com um jogador a menos. Em seguida, Marquinhos Gabriel saiu e entrou o lateral-esquerdo Abner. O Athletico mudou para o 4-4-1.

O segundo tempo teve duas grandes chances, uma para cada equipe. Bissoli desperdiçou a do Athletico aos 25 minutos. Marcel perdeu para o Cascavel aos 20. Mesmo com um a menos, o time da capital soube amarrar o jogo e evitar uma ‘operação abafa’ do adversário.

FC CASCAVEL 0x0 ATHLETICO
FC Cascavel: Raul; Líbano, Marcel, Afonso e Quaresma; Duda (Paulo Baya), Oberdan e Adenilson; Henrique, Magno e Lucas Tocantins. Técnico: Marcelo Caranhato
Athletico: Santos; Erick (Jonathan), Lucas Halter, Zé Ivaldo e Adriano; Wellington; Bruno Leite, Marquinhos Gabriel (Abner), Vitinho e Carlos Eduardo (Canesin); Bissoli. Técnico: Dorival Júnior
Expulsão: Adriano (19-2º)
Cartões amarelos: Adriano (A). Lucas Tocantins (C).
Árbitro: Lucas Paulo Torezin
Público: portões fechados
Local: Olímpico Regional, em Cascavel

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
11 – Lucas Halter recua ‘curto’. Santos sai rápido, fora da área, e corta o perigo, antes que Henrique aproveite.
21 – Tocantins cruza. Magno entra livre e cabeceia fraco. Santos segura.
26 – Vitinho avança, invade a área e chuta cruzado, para fora.
28 – Vitinho cruza. Bruno Leite se desequilibra e chuta fraco, ao lado.
31 – Lucas Tocantins passa por Erick e chuta do bico da área. A bola passa perto, ao lado.

Segundo tempo
7 – Libano chuta de fora da área. Santos segura no canto, sem dificuldade.
12 – Lucas Tocantins invade a área e tenta driblar Lucas Halter. O zagueiro leva a melhor.
20 – Falta na direita. Paulo Baya cruza. Marcel recebe na cara do gol e chuta sobre o travessão.
25 – Abner cruza da intermediária para a marca do pênalti. A zaga fura e Bissoli fica livre, na cara do gol. Ele chuta para fora e perde grande chance.
29 – Quaresma cruza. Tocantins cabeceia perto, ao lado.
35 – Paulo Baya chuta de fora da área. A bola vai ao lado.
43 – Paulo Baya cruza rasteiro, forte. Santos corta, mas solta a bola e quase engole um frango. Ele se recupera e salva.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES