Coritiba 0 x 1 Athletico

ATUAÇÕES DO ATHLETICO: Vitor Roque muda destino do Athletiba em pleno Couto Pereira

Khellven vibra: gol de pênalti após falta sofrida por Vitor Roque garante vitória suada em pleno Couto Pereira
Khellven vibra: gol de pênalti após falta sofrida por Vitor Roque garante vitória suada em pleno Couto Pereira (Foto: Valquir Aureliano)

O Athletico pode não ter sido brilhante, mas soube ser cirúrgico para conseguir neste domingo (19 de junho) arrancar uma vitória diante de seu maior adversário, o Coritiba, em pleno Couto Pereira - e num clássico disputado com torcida única no estádio coxa-branca.

Paciente, o Furacão se segurou na defesa a maior parte do jogo. Quando a partida se encaminhava para o zero a zero, viu o Coxa cometer um erro fatal e acabar com um jogador a menos em campo, após falta de Diego Porfírio em cima de Vitor Roque.

A promessa athleticana, que entrou em campo na segunda etapa e mudou o destino do clássico, ainda voltou a aparecer nos acréscimos, quando foi disputar uma bola na área adversária e acabou 'golpeado' por Rafael William. Pênalti que Khellven converteu para garantir uma suada vitória para o Furacão.

LEIA MAIS SOBRE A PARTIDA: 

RELATO DO JOGO: Athletico vence clássico com gol no fim e fica por cima. Coritiba cai na tabela e se aproxima da ZR

ATUAÇÕES DO COXA: Thonny Anderson e Igor Paixão se destacam no clássico, mas falta de pontaria compromete boa exibição do Coxa. Confira as atuações do Coxa

PÓS-JOGO DO COXA: Arbitragem no clássico revolta técnico e jogadores do Coritiba; Morínigo diz que sentimento no clube é 'de tristeza'

PÓS-JOGO DO ATHLETICO: Felipão reconhece que Coritiba foi superior, mas exalta espírito do Athletico

Abaixo você confere as atuações dos jogadores do rubro-negro no clássico diante do Coritiba

ATUAÇÕES DO ATHLETICO DIANTE DO CORITIBA

Bento (7,5)
Atuação muito segura do jovem goleiro athleticano, que fez algumas grandes defesas.

Khellven (7,0)
Algumas boas descidas ao ataque e converteu o pênalti que acabou por decidir o clássico.

Pedro Henrique (7,5)
Exibição muito sólida defensivamente, com algumas participações cruciais – como aos 45-1º.

Nico Hernández (7,0)
Faltou qualidade com a bola nos pés, mas sobrou vontade na hora de correr atrás do adversário.

Pedrinho (6,0)
Não conseguiu chegar muito ao ataque e teve dificuldades na fase defensiva. Razoável, apenas.

Pablo Siles (6,5)
Teve um começo de jogo mais nervoso e depois foi melhorando. Deu um chute perigoso de longe.

Vitor Bueno (6,5)
Entrou aos 45-2º e conseguiu dar mais qualidade à armação do time no pouco tempo em campo.

Erick (7,0)
Foi dos mais precisos nos passes e ainda entregou muito na marcação também.

Cuello (7,0)
Correu muito, arriscou jogadas individuais e também contribuiu na recomposição.

David Terans (6,0)
Arriscou um chute de fora da área e mandou longe do gol. Fora isso, pouco fez e pouco apareceu.

Matheus Babi (6,0)
Entrou aos 13-2º e pouco participou da partida, mesmo ficando 40 minutos em campo.

Marcelo Cirino (6,0)
Apareceu num único lance, no qual desperdiçou grande chance e ainda estava em posição irregular.

Léo Cittadini (6,0)
Entrou aos 42-1º e ajudou a melhorar a marcação do meio de campo na etapa final.

Pablo (6,5)
Criou a melhor chance de gol pro Athletico, aos 21-1º, e demonstrou muita raça, como sempre.

Vitor Roque (7,5)
Entrou aos 13-2º e mudou o rumo do jogo, causando uma expulsão e sofrendo um pênalti.