Publicidade
Série B

Jogador do Coritiba pede desculpas por balada e Jorginho fala sobre 'cobrança forte'

O técnico Jorginho: fim da balada
O técnico Jorginho: fim da balada (Foto: Valquir Aureliano)

As entrevistas após a vitória sobre o Guarani, nessa terça-feira (dia 8) à noite, tiveram como principal assunto a 'balada' do último sábado, quando jogadores do Coritiba foram fotografados por torcedores em um show sertanejo. 

O meia Giovanni não atuou contra o Guarani, mas pediu para falar com a imprensa após a partida. “Quero pedir desculpas pela situação incômoda do sábado. Em momento algum quis desrespeitar a instituição. Eu não queria ir, mas jogadores estavam com esposa e tudo combinado”, afirmou. “Já estava planejado (a ida ao show) há um bom tempo. A gente não sabia que seria no dia de clássico”, disse.

“Sempre fui profissional por onde passei. Sou muito respeitado em Goiânia e aqui também. A torcida frisou mais em mim. Só que nunca faltou vontade e determinação. Eu vim no projeto de colocar esse time na primeira divisão. O que eu mais tenho é comprometimento. Sou um dos líderes aqui e o que eu mais cobro é isso (comprometimento)”, declarou Giovanni.

Segundo o jogador, não haverá mais 'balada' em 2019. “Isso não vai acontecer mais. Podem esperar de mim vontade, luta e determinação. Tem coisa que eu faço dentro de campo que eu não sou obrigado a fazer, como voltar ali atrás do lado do Sales. Entendo as críticas que eu venho recebendo. Vamos conquistar coisas grandes esse ano e colocar o Coritiba na Série A”, comentou.

Giovanni contou que os jogadores do Coritiba conversaram sobre o ocorrido no sábado. “Houve pedido de desculpas também. Foi conversado também outras coisas, como nossas atitudes dentro de campo”, disse.

O jogador ainda revelou que quase foi dispensado das categorias de base do Corinthians por problemas psicológicos. “Quando eu estava na base do Corinthians, com 17 anos, eu tive problema psicológico porque eu não sabia perder. Eu perdia e arrumava confusão. Frequentei psicólogo. Eu fico indignado quando perco”, desabafou.

Já o atacante Robson não deu muita importância a polêmica. “Tenho vida fora daqui. Fui com minha esposa (ao show de sábado). Não era o momento, mas a gente tem vida. Faz parte. Todo mundo merece ter uma vida fora o time”, disse, para a rádio Transamérica.

Em entrevista coletiva, o técnico Jorginho foi enfático. “Eu venho de uma geração que sente muito o peso da derrota. E aqui a cobrança foi muito forte depois. Os jogadores pediram desculpas. Eles ficaram uma hora conversando entre eles. Não vai acontecer de novo. Se acontecer, vai estar fora.
Tenho certeza que não vai acontecer mais”, declarou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES