Publicidade
Repressão

Largo da Ordem vira palco de guerra pela terceira noite; confira vídeos do 'quebra quebra'

Comércio em Curitiba toma prejuízo com confusões no Largo da Ordem
Comércio em Curitiba toma prejuízo com confusões no Largo da Ordem (Foto: Reprodução)

Pela terceira noite consecutiva neste Carnaval 2020 o Largo da Ordem, na região central de Curitiba, virou um palco de batalha. A confusão teria tido início por volta de 22h45 e a Guarda Municipal e a Polícia Militar (PM) estariam utilizando neste momento balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar a multidão. Nas redes sociais, algumas pessoas que estavam em bares do Largo da Ordem e entorno relatam estar presas nesses estabelecimentos, tentando se proteger enquanto os ânimos não acalmam. 

Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível ouvir muita gritaria em meio ao barulho de bombas estourando, tiros e vidros e garrafas quebrando (confira abaixo). Os primeiros relatos que chegam sobre como tudo começou apontam para uma ação mais truculenta da polícia, possivelmente em reação às confusões dos dois últimos dias.

Há pouco, inclusive, a Rone e a Cavalaria da Polícia Militar chegaram para reforçar a repressão. Nas proximidades da Casa Romário Martins, entretanto, uma nova aglomeração de pessoas já teria se formado, indicando que o clima de guerra deve persistir por mais tempo. O Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) também já foi acionado para atender diversas ocorrências na região.

A série de confusões na região teve início na madrugada do último domingo, quando comerciantes que têm barracas na tradicional Feira do Largo da Ordem reclamaram de vandalismo. Segundo eles, havia barracas depredadas, fezes, urina, vômito e lixo espalhado pela área da feira. Ainda houve confusão entre pessoas que estavam por ali e agentes da Guarda Municipal de Curitiba, por volta das 6 horas.

Já na madrugada de hoje a confusão teve início por volta de 4 horas, com muita pancadaria pelas ruas. Quando tudo começou havia pouco policiamento na rua e muitos estabelecimentos comerciais foram vandalizados e até mesmo saqueados. Apenas numa ótica localizada na Monsenhor Celso, por exemplo, o prejuízo superou os R$ 80 mil.

A situação levou a Prefeitura de Curitiba a anunciar no começo da tarde que reforçaria o policiamento na região do Largo da Ordem para hoje e os próximos dias.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES