Fim da linha

23/10/12 às 00:46 - Atualizado às 00:49 por Fernando Tupan

O julgamento do mensalão está chegando ao fim no Supremo Tribunal Federal (STF). Ocorrido no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, esse momento é histórico pela mudança de comportamento do judiciário brasileiro. A partir de agora a nação passa para outro patamar, bem próximo dos países desenvolvidos como Estados Unidos e Inglaterra, abrindo-se a porta da igualdade de classes.
Infelizmente ainda não é motivo de comemoração. Alguns ministros como o revisor, ministro Ricardo Lewandowski e os ministros Rosa Weber, Dias Toffoli e Cármen Lúcia ainda apostam na diferença de classes. Para eles, formação de quadrilha só acontece entre os mais pobres. Parlamentares, com posses, não fazem nada disso.
A comemoração só pode acontecer quando todos os culpados receberem penas máximas pelos desvios ocorridos entre os anos de 2003 a 2005. Uma condenação branda, como cumprimento em prisão aberta, será uma desonra e uma afronta para o brasileiro. Por um motivo simples: a lei deve ser igual para todos.

Debate quente
Os candidatos Gustavo Fruet (PDT) e Ratinho Junior (PSC) fizeram ontem na RIC o melhor debate da campanha eleitoral de Curitiba. Os candidatos mostraram tranquilidade na hora de responder as perguntas da moderadora, a jornalista Joice Hasselmann e não se deixaram levar pelas provocações;

Foco
O primeiro bloco do debate da RIC foi o mais agitado. Ratinho Junior (PSC) tentou várias vezes desqualificar a candidatura de Gustavo Fruet (PDT) e aliança para construir a candidatura. Fruet com elegância desviou de todos os tiros e ainda revidou a algumas provocações.

Ameaçada
O senador Roberto Requião, presidente do diretório municipal de Curitiba, entrou com uma representação no Diretório Nacional do PMDB para atrasar as eleições internas por pelo menos seis meses. O pedido é fundamentado na duração do mandato de dois anos. Requião exerce o cargo há um ano e meio.

Bomba
Para os peemedebistas o pedido de permanência no cargo por mais seis meses é para tentar reverter a possível derrota. Se a eleição fosse hoje, Roberto Requião iria levar bomba nas urnas. Sem unanimidade entre os filiados do partido, o autoritário Requião é conhecido pelos clássicos conflitos com jornalistas, aliados e ex-aliados. Hoje a maioria do PMDB defende o diálogo partidário e propõe uma nova forma de política para retomar o poder.

Fim do ciclo
O sinal de que o ciclo de Roberto Requião chegou ao fim pode ser constatado na eleição de 7 de outubro em Curitiba. Requião comandou a montagem da chapa para vereadores na capital paranaense e foi um desastre. O PMDB conquistou apenas uma cadeira na Câmara Municipal e fez uma votação inexpressiva. Em 2008 o partido elegeu Noêmia Rocha e Algaci Túlio. Algaci nem chegou a se candidatar devido a acusações de desvios de conduta no exercício da função.

Interiorização política
Em setembro, o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, fez uma interiorização da entidade, levando seu gabinete para Capanema, no Sudoeste. A cidade, com 15 mil habitantes, não era a mais indicada para iniciativa, já que não é polo importante da indústria paranaense. Mas para Campagnolo a escolha tinha dois motivos: além de ser sua cidade-natal, aproveitou para dar uma força na campanha da candidata dele à prefeitura, LindamirDenardin (PSDB), que acabou eleita.

Pé no freio
Ratinho Junior (PSC) mudou novamente o discurso. Durante o programa eleitoral de ontem se colocou como o candidato da mudança em Curitiba e fez críticas leves ao adversário.

Só alegria
Gustavo Fruet (PDT) continua evitando atritos com Ratinho Junior. No programa de ontem, aconselhou o adversário a não entrar no jogo agressivo de alguns dos apoiadores.  O pedetista fez um programa explicando alguns pontos do plano de governo. Ainda colocou os vereadores eleitos Aladim Luciano (PV) e Paulo Rink (PPS) para endossarem os projetos na área de esporte.


Lousa interativa
O PSTU maringaense está pedindo para que os eleitores da sigla socialista votem nulo no 2º turno da eleição de Maringá. A direção do partido julga que nem Pupin (PP) ou EnioVerri irá representar o trabalhador na prefeitura. Ambos foram acusados de defenderem “os interesses dos grandes capitalistas”. **** A CPI do Pedágio foi enterrada antes mesmo de começar. O regimento da casa só permite que 5 comissões permanentes de inquéritos funcionem. A cota chegou a esse número com a criação de CPIs da Copa do Mundo 2014, os planos de saúde e a telefonia.**** Contribuintes em atraso com IPTU, ISS, taxas de alvarás e permissões públicas em Paranaguá têm até dia 9 de novembro para acertar as pendências com descontos nos juros e multas que podem chegar a 100%. Para ser beneficiado pelo Programa de Recuperação Fiscal (Refis) basta procurar o Fácil Municipal, localizado no Palácio São José.

Leia mais notícias no
SITE: www.bemparana.com.br/tupan
TWITTER: @fernandotupan  
FACEBOOK: @ Fernando tupan

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Coluna do Tupan
Coluna do Tupan Redefinição de forças
Coluna do Tupan Movimento
Coluna do Tupan Relações
Blogs
Ver na versão Desktop