Técnico do Atlético diz que time piorou após substituições

29/10/17 às 10:18 - Atualizado às 15:40 Silvio Rauth Filho
Fabiano Soares (foto: Geraldo Bubniak)

O técnico do Atlético Paranaense, Fabiano Soares, elogiou o desempenho da sua equipe na partida de sábado (dia 28) à noite, na Arena da Baixada, contra a Chapecoense. “A equipe jogou bem”, disse. No segundo tempo, a torcida pediu a entrada do meia-atacante Felipe Gedoz e o jogador foi para o jogo aos 23 minutos. Para o treinador, porém, a mudança não ajudou. “Um dia joga um, outro dia joga outro. Grandes jogadores demonstram em cinco, dez, vinte minutos. Eu sei que, se eu vou mudar por alguns de vocês ou da torcida, só jogariam quatro ou cinco jogadores. Nós precisamos jogar com 11 jogadores. Criamos oportunidades e não fizemos. Depois, a equipe piorou com as mudanças”, declarou o treinador.

Após o apito final, o técnico foi xingado por torcedores. “Eu sou insultado, me mandam trocar um ou outro. Eu levo 30 anos no futebol e não me meto nessas coisas. A torcida é soberana. Eu tenho educação e não entro nesse jogo de insultos em respeito às pessoas. Quer me insultar ou os jogadores? Que insultem. Educação me sobra”, declarou. “Já me falaram que aqui (no Atlético), ano passado, um jogador se lesionou e a torcida comemorou. O Walter era perseguido ano passado. Esse ano ele fez gol e eles comemoraram. A torcida é soberana. Sou pago para treinar e tento fazer o melhor”, afirmou.

Já o meia-atacante Nikão demonstrou irritação com a postura da Chapecoense. “Hoje foi o jogo de um time só. Mandamos no jogo, criamos as melhores oportunidades. No final, é normal, cansamos um pouco. Mesmo assim, eles não tiveram nenhuma bola de perigo. Até achei um pouco covarde a tática deles, só defender, defender e defender. Nossa equipe jogou, principalmente no primeiro tempo, tivemos várias ocasiões em que poderíamos ter saído na frente no placar”, analisou.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop