Publicidade
Saúde

Secretário alerta que Paraná enfrenta duas epidemias: covid e dengue

Equipes fazem limpeza em áreas de risco da dengue
Equipes fazem limpeza em áreas de risco da dengue

O Paraná ultrapassou os 100 mil casos de dengue no ano epidemiológico. Segundo balanço da Secretaria de Estado da Saúde divulgado nesta terça-feira (7), o Estado confirmava 102.247 casos de dengue até esta terça, com aumento de 14.527 casos em relação à semana anterior. Foram mais nove óbitos confirmados, elevando para 78 o número de mortes. A contabilização refere-se ao monitoramento iniciado em agosto de 2019 e que segue até julho deste ano.

“Estamos vivendo um momento de isolamento social, as pessoas estão passando a maior parte do tempo em casa. Por isso, reforçamos nosso pedido para que todos contribuam com uma verificação detalhada nos quintais e nos ambientes internos das residências para eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da dengue. É uma questão de responsabilidade social”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Ele alerta que o Estado está em situação de epidemia por dengue e que há também a pandemia de coronavírus. “Precisamos aplicar todas as medidas preventivas para as duas infecções, e no caso da dengue já esta comprovado que a retirada dos focos é a melhor alternativa”, complementou.

O boletim divulgado ontem também atualiza o número de municípios em epidemia: são 189. Outros 33 estão em situação de alerta. Este é o ano com mais casos de dengue na história do Estado. Até entaõ, o ano com maior número de casos era 2015/2016, quando foram mais de 56 mil ocorrências.

Os nove óbitos que estavam em investigação e foram confirmados neste boletim ocorreram registrados nos seguintes municípios: 2 óbitos em Cianorte; 2 óbitos em Toledo; um óbito em Londrina; um óbito em Ivaipor; um óbito em Rolândia; um óbito em Nova Aurora e um óbito em Santo Antonio da Platina.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES