Contaminação

Entidades pedem que população não descarte máscaras, luvas ou lenços higiênicos no lixo de recicláveis

(Foto: Daniel Castellano/SMCS/Arquivo)

Em meio ao agravamento da pandemia da covid-19, é fundamental que os consumidores reforcem hábitos preventivos não apenas no uso de máscaras, mas também no descarte de produtos de higiene pessoal. Algumas dessas decisões são simples em nosso cotidiano, podendo fazer a diferença na saúde de catadores e separadores de lixo.

A Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) e a Prolata orientam que máscaras de proteção, luvas de látex (ou de qualquer outro tipo), lenços de papel, lenços umedecidos, papel higiênico ou similares sejam descartados em recipientes destinados ao lixo orgânico em vez do espaço destinado aos itens recicláveis. Ao serem descartados de forma errada, estes itens podem colocar em risco a saúde dos profissionais, pois ajudam a disseminar a doença.

A presidente da Abeaço, Thais Fagury, reforça que esses itens nunca foram recicláveis e que demandam, desde sempre, um descarte correto e seguro em ambientes domésticos, hospitalares ou comerciais. “O grande desafio está na orientação que precisamos dar às pessoas, que passaram a usar luvas e máscaras frequentemente com a chegada da pandemia e, por muitas vezes, pensam que estes materiais são recicláveis após o uso.”

A executiva também destaca que, caso esses itens sejam misturados aos recicláveis, terão que ser descartados manualmente pelos catadores, sujeitando-os à contaminação não apenas pelo Covid-19, mas, também, por outros micro-organismos nocivos à saúde.

Sobre a Abeaço

Fundada em maio de 2003, a Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) foi criada com o objetivo de fortalecer a imagem da embalagem de aço, além de dar suporte técnico e mercadológico aos seus fabricantes. Sem fins lucrativos, a entidade investe e apoia iniciativas de gestão ambiental, sobretudo quando associadas a finalidade social, e aproxima os interesses de toda a cadeia produtiva. A instituição soma esforços para fomentar pesquisas, desenvolver campanhas de esclarecimento, participar de eventos e divulgar as características das latas de aço. Hoje, a Associação reúne empresas do setor interagindo intensamente com entidades empresariais, fabricantes de embalagens, organizações ambientalistas e o governo. Saiba mais sobre a Abeaço acessando o site www.abeaco.org.br.

Sobre a Prolata

A Prolata é uma associação sem fins lucrativos, criada em 2012, pela cadeia de valor dos fabricantes de latas de aço no Brasil. Iniciativa da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) e coordenação e patrocínio em conjunto com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) para o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei no 12.305/10, e demais políticas públicas de âmbitos federal, estadual e municipal, a Prolata obtém recursos de seus associados e parceiros investidores, os quais são integralmente aplicados na manutenção e desenvolvimento de seus objetivos.