Publicidade

Social-democratas pressionam para que Merkel fique no poder até o ano que vem

O Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) indicou ontem que pode abandonar a coalizão com os conservadores da chanceler Angela Merkelse ela for forçada a sair, aumentando a pressão para evitar uma eleição antecipada no momento em que a sigla da chanceler procura um novo líder.

A União Democrata-Cristã (CDU) ficou sem candidato para a eleição do ano que vem, após a desistência de Annegret Kramp-Karrenbauer, a preferida de Merkel.

Muitos parlamentares querem evitar o transtorno de uma eleição enquanto a Alemanha ocupará a presidência temporária da União Europeia, a partir do segundo semestre deste ano. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES