Publicidade
Connected Smart Cities

Curitiba é a 3ª cidade mais conectada e inteligente do país. Veja os motivos

Vale do Pinhão no Moinho Rebouças, que abriga a Fundação Cultural, Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação
Vale do Pinhão no Moinho Rebouças, que abriga a Fundação Cultural, Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação (Foto: Daniel Castellano/SMCS)


A 5ª edição do Connected Smart Cities, mais importante iniciativa de cidades inteligentes do Brasil, acontece nesta terça (17) e quarta (18), no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. Durante a Cerimônia de Abertura do evento, que contou com a participação de autoridades, representantes de empresas e especialistas nacionais e internacionais, foi divulgado o resultado do Ranking Connected Smart Cities 2019. O levantamento, realizado pela Urban Systems, em parceria com a Sator, mapeia todas as cidades com mais de 50 mil habitantes (666 municípios) com o objetivo de definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.

A edição 2019 do Ranking Connected Smart Cities classificou Curitiba (PR) como a 3ª cidade mais inteligente e conectada do país, seguida por Brasília (DF) e São Caetano (SP). Na sexta colocação está Santos (SP), seguida por Florianópolis (SC), Vitória (ES), Blumenau (SC) e, na 10ª posição, Jundiaí (SP). Campinas (SP) conquistou o 1º lugar e, São Paulo (SP), a segunda posição do Ranking Geral. A capital paranaense conquistou também o 1º lugar no Ranking Região Sul e na Categoria Urbanismo; 6º em Tecnologia e Inovação; e 7º em Empreendedorismo e em Governança.

Em sua 5ª edição, o Ranking inova mais uma vez e traz, na versão 2019, a incorporação de conceitos e novos indicadores baseados na ISO 37122 -Sustainable Cities And Communities - Indicators For Smart Cities, mantendo-se como a melhor referência para comparação e análise de cidades inteligentes no Brasil. O resultado é apresentado em 4 frentes: geral, por eixo temático, por região e por faixa populacional.

O Ranking é composto por indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia, mesmos eixos temáticos do evento Connected Smart Cities. "A Plataforma Connected Smart Cities é uma iniciativa que envolve empresas, entidades e governos e tem por missão encontrar o DNA de inovação para cidades mais inteligentes e conectadas, sejam elas pequenas ou megacidades", comenta a idealizadora da plataforma e diretora executiva da Sator, Paula Faria.

Destaques Curitiba
De acordo com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, a inovação só vale quando se transforma em um processo social e que uma cidade inteligente é aquela que consegue se desenvolver economicamente e, ao mesmo tempo, aumenta a qualidade de vida dos habitantes ao gerar eficiência em seus serviços. "Para ser mais amigável aos seus cidadãos, uma smart city aposta em um planejamento inovador com várias opções de mobilidade, com disseminação de espaços verdes e com soluções sustentáveis para o futuro, além de ações de fomento a empresas que apostam em inovação e geram emprego e renda. E o Connected Smart Cities é um grande fórum, que reúne especialistas, entidades, empresas e a sua missão é discutir e apresentar as melhoras práticas para uma cidade inteligente (...). Curitiba sempre aplicou indicadores como os usados no Ranking Connected Smart Cities. Além de ser exemplo internacional em planejamento urbano, a partir de 2017, a capital paranaense adotou um novo modelo de gestão, o da cidade inteligente, capaz de responder às necessidades dos habitantes nos âmbitos de atração de empresas inovadoras, mobilidade, planejamento urbano, governança, meio ambiente, segurança, educação e saúde."

O prefeito da capital paranaense cita que dentro da visão de cidade inteligente adotada por Curitiba, capaz de responder às necessidades dos habitantes, foi criado o Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema para levar a inovação e o crescimento sustentável para toda a cidade. Assim, poder público, startups, universidades, entidades de fomento à inovação e empreendedores estão trabalhando juntos para desenvolver soluções inovadoras em áreas como mobilidade urbana, saúde, educação, meio ambiente, empreendedorismo e até segurança alimentar. "No primeiro trimestre de 2019, a arrecadação de Imposto sobre Serviço (ISS) cresceu 20% e as empresas do Tecnoparque juntas faturam R$ 4,1 bilhões e geram 8,1 mil empregos diretos na capital", disse.
Curitiba em números

A cidade conta com 2 Parques Tecnológicos, 8 Incubadoras de Empresas e despesas de R$ 602,00 por habitante com Urbanismo, destacando-se ainda: crescimento de 6,2% das empresas de tecnologia; 0,7% de empresas de economia criativa e 7,5% de MEI. O município conta com 37,2% das conexões de banda larga com velocidade superior a 34mb; 33,9% dos empregos formais são ocupados por profissionais com ensino superior; 33,3 pontos de acesso a internet por 100 habitantes; Nota Escala Brasil Transparente de 9,67; e Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal de 0,8514.
Destaques do Ranking Connected Smart Cities 2019

A Região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, sendo seis municípios entre os 10 mais bem colocados (em 2019 foram sete). Três municípios são da Região Sul e um do Centro-Oeste, sendo que as regiões Norte e Nordeste não têm representante entre os 10 melhores. Palmas (TO) está na 19ª colocação no Ranking Geral e Recife (PE) na 23ª. Com o 2º lugar no Ranking Geral, São Paulo conquistou o 1º lugar em Mobilidade e Acessibilidade.
Na classificação por Região, destacam-se: no Centro-Oeste, Brasília (DF) com a 1ª colocação no Ranking Connected Smart Cities; no Nordeste, Recife (PE); no Norte, Palmas (TO); no Sudeste: Campinas (SP); e no Sul: Curitiba (PR). Jaguariúna (SP) é o destaque das cidades entre 50 e 100 mil habitantes; de 100 a 500 mil: São Caetano do Sul (SP); e acima de 500 mil habitantes: Campinas (SP).

Para o Presidente da Urban Systems e sócio da Plataforma Connected Smart Cities, Thomaz Assumpção, o Ranking Connected Smart Cities se adapta ano a ano para atender às expectativas do mercado, do setor público e da população das cidades analisadas, buscando estar mais próximo dos conceitos de cidades inteligentes, sem perder a perspectiva brasileira do conceito. "Com a incorporação de indicadores inspirados na ISO 37122 para cidades inteligentes, publicada neste ano, o Ranking Connected Smart Cities novamente se antecipa às discussões mais recentes de cidades inteligentes proporcionando, assim, a todos os envolvidos pensar as cidades de forma inteligente, com uma visão mais atual e moderna do conceito. Ser adaptável e se melhorar a cada ano é também um modelo inteligente de avaliar as cidades e éisso que torna o Ranking Connected Smart Cities tão relevante para gestores e população", disse Assumpção. 

Os vencedores por Eixo Temático
O primeiro lugar para Urbanismo foi para Curitiba; Mobilidade e Acessibilidade: São Paulo (SP); Meio Ambiente: Santos (SP); Empreendedorismo: Rio de Janeiro (RJ); Economia e Tecnologia e Inovação: Campinas (SP); Saúde: Vitória (ES); Educação: São Caetano do Sul (SP); Segurança: Balneário Camboriú (SC); e Governança: Brasília (DF).

Interior - Outras sete cidades do Paraná aparecem entre as 100 mais inteligentes do Brasik, segundo o ranking:

26º Maringá - PR 33,840
33º Londrina - PR 33,146
37º Pato Branco - PR 32,703
53º Foz do Iguaçu - PR 31,708
63º Cascavel - PR 31,493
81º Toledo - PR 30,928
88º Umuarama - PR 30,681

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES