Publicidade
Futuro

Escolhido por Bolsonaro defende reforma da Previdência como no Chile

(Foto: Agência Câmara)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), confirmado pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) como ministro da Casa Civil em caso de vitória, afirmou neste domingo (28) que pretende buscar inspiração no modelo chileno para fazer a reforma da Previdência no Brasil.

Implantado em 1981 durante a ditadura de Augusto Pinochet, o regime chileno tem um sistema no qual cada trabalhador faz a própria poupança, que é depositada em contas individuais e então administrada por empresas privadas.

"Sempre defendi uma reforma da Previdência. Tem que ser preparada para durar 30 anos. Temos que separar assistência social do que é Previdência. Estimular a poupança, como fez o Chile, que é um bom parâmetro. Temos 15,5% do PIB como poupança interna. Queremos chegar aos 20%", disse Lorenzoni.

O modelo chileno enfrenta crise em seu país de origem. Instalou-se no Chile uma grande discussão sobre as injustiças distributivas desse mecanismo que impulsionou protestos com pedidos de mudanças.

Segundo Lorenzoni, em caso de vitória de Bolsonaro, a ideia é viajar na quarta-feira (31) para Brasília para começar formalmente a transição de governo.

Sobre a governabilidade de Bolsonaro, Lorenzoni disse que ele contará com o apoio de mais de 320 deputados.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES