Publicidade

Paranaenses têm bom desempenho no STJD

Os clubes paranaenses tiveram bom desempenho no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em 2009. Segundo estudo do Centro de Tecnologia de Futebol (CTF), o Paraná Clube teve o melhor aproveitamento da Série B no “tapetão”. O Atlético foi o terceiro melhor da primeira divisão. O Coritiba terminou em 12º lugar, mas liderava a lista até a penúltima rodada. A punição pela confusão no Couto Pereira na última rodada derrubou o time.
Para organizar a lista dos melhores departamentos jurídicos do Campeonato Brasileiro, o CTF analisou o número de processos no STJD e o resultado das decisões. O estudo fez uma média considerando o número de absolvições e de punições mínimas (um jogo de suspensão para o jogador, por exemplo).
O Paraná teve 71,87% de média em 16 processos. Foram nove absolvições (56%) e cinco penas mínimas (87%). O clube foi representado no STJD pelos advogados Itamar Cortes e Lucas Pedrozo.
O Atlético, defendido por Domingos Moro no Tribunal, teve 68,75%. Foram 16 processos, nove absolvições e quatro punições mínimas. O Coritiba ficou com 55,87% - 17 processos, oito absolvições e três penas mínimas. O clube foi defendido por Itamar Cortes e Lucas Pedrozo até a penúltima rodada. Para o caso do jogo com o Fluminense, na última rodada, foi contratado o advogado José Mauro Filho, do Rio de Janeiro.
O STJD tem sede do Rio de Janeiro. Pelo estudo, esse fator pouco influenciou nas decisões do Tribunal. Os clubes cariocas tiveram fraco desempenho em 2009 no “tapetão”. O Botafogo foi o 4º colocado (68,41%), o Fluminense, 13º (55,55%) e o Flamengo, 18º (43,75%) na Série A. Na Série B, o Vasco terminou em 6º (56,51%).
Os grandes da capital paulista também não se destacaram no STJD. O São Paulo ficou em 7º lugar (60,71%), o Corinthians em 10º lugar (56,51%) e o Palmeiras em 17º lugar (44,73%).
“Os números mostram que os chamados grandes do Rio e de São Paulo não ficaram entre os primeiros. Então é muito relativa essa questão de força política”, disse o advogado Itamar Cortes, que atua na Justiça Desportiva desde 1994. “Esse bom desempenho do Paraná é uma vitória de todo o clube, de todas as pessoas que participaram desse trabalho”, declarou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES