Portugal

Prefeito ameaça ir à justiça contra Uefa por perder a final da Supercopa

O prefeito da cidade do Porto, Rui Moreira, ameaçou, nesta segunda-feira, ir aos tribunais contra a Uefa por perdas e danos devido à mudança da sede da Supercopa da Europa, entre Sevilla e Bayern de Munique, que será realizada, quinta-feira, em Budapeste, na Hungria.

Moreira afirmou durante reunião na Câmara Municipal do Porto, quando apresentou uma carta enviada à Uefa, que não recebeu nenhum comunicado por parte da entidade, do motivo pelo qual houve a mudança da sede. "Espero ainda ter uma resposta. Se não, acho que em Genebra, que é onde fica a sede da Uefa, há tribunais", disse o prefeito, que acusou o organização de mentir sobre os motivos da mudança de local.

Segundo Moreira, a Uefa não queria que duas competições continentais fossem realizadas em um mesmo país. Com isso, teria decidido realizar a Supercopa da Europa em Budapeste porque as finais da Liga dos Campeões foram realizadas em Lisboa. Mas o motivo alegado foi a pandemia do novo coronavírus.

"Podiam ter dito que a Liga dos Campeões foi em Lisboa e eles não queriam outra final no mesmo país, o que era razoável. Ou poderiam ter dito que compensariam o Porto com algo em dois anos. Ou pelo menos nos diga algo. Eles não nos disseram nada e pior: disseram que não foi organizado no Porto por causa do situação da pandemia", disse o prefeito. "Não sei se não há pandemia em Budapeste", disse Moreira, que acrescentou que em Lisboa a situação do coronavírus era pior do que no Porto, quando se realizou a Liga dos Campeões e não houve problema.

"Não podemos aceitar que não tenha havido contato conosco e ainda que divulguem em seus sites coisas que objetivamente são uma mentira", disse o prefeito, que salientou o fato de que a cidade portuguesa abdicou de outros eventos para receber a Supercopa. Por isso, o político espera receber a competição dentro de no máximo dois anos ou uma compensação financeira.