Publicidade
Violência na escola

Adolescente vítima de bullying abre fogo contra colegas em colégio estadual do Paraná

(Foto: Repórteres da Hora / Whatsapp)

Um estudante de 15 anos protagonizou cenas de terror em um colégio estadual de Medianeira, na região oeste do Paraná. Segundo informações da Polícia Militar (PM), o adolescente entrou na sala de aula e disparou duas vezes contra colegas.

O episódio ocorreu no Colégio Estadual João Mondrone e dois estudantes acabaram baleados. Um foi atingido nas costas, na região lombar, enquanto outro teria sido atingido de forma superficial na perna. Eles foram encaminhados ao Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz.

Acionados, policiais militares foram até o local e detiveram o adolescente e um outro rapaz, que foram encaminhados para a delegacia da Polícia Civil da cidade. Um dos oficiais que atendeu a ocorrência, inclusive, relatou ao portal Massa News que o rapaz teria relatado estar "desgostoso da vida" e que ainda sofria bullying na escola. Ele teria mais de cinco alvos e esperou a porta da sala fechar para dar início ao atentado.

Na mochila do aluno que fez os disparos foi encontrada uma grande quantidade de munição calibre 22, além da arma e artefato similar a uma bomba incendiária e facas. Já na casa dele e do outro rapaz detido, teriam sido encontradas mais duas armas. Os pais dos jovens já foram localizados e estão sendo encaminhados para a delegacia, uma vez que os suspeitos são menores de idade.

Aulas suspensas

Após o atentado no começo da manhã desta sexta-feira (28 de setembro), a direção do Colégio Mondrone decidiu suspender todas as aulas até a próxima segunda-feira (1º de outubro).

Violência é parte do cotidiano escolar

Drogas ilícitas, álcool, armas brancas, armas de fogo, agressões entre alunos, ameaças contra professores e até mesmo atentados contra a vida deses profissionais fazem parte da realidade escolar no Estado. De acordo com informações do Prova Brasil 2015, aplicado a diretores, alunos e docentes do 5º e do 9º anos do ensino fundamental de todo o País, 55% dos professores já foram vítimas de agressões físicas ou verbais, além de 1,7% já ter sofrido algum atentado à vida e 9% terem sido ameaçados por algum aluno.

A violência, porém, não é apenas contra docentes. É que o estudo revela ainda que 73,9% dos alunos já foram vítimas de agressões físicas ou verbais por parte de colegas.

Mas não para por aí. É que mais de 1,1 mil professores disseram já ter visto alunos frequentando a escola portando armas brancas, como facas e canivetes, e 224 (1,2%) relataram casos de estudantes com arma de fogo.

Nota da Secretaria Estadual de Educação

"A Secretaria da Educação informa que um estudante de um colégio da rede estadual em Medianeira disparou uma arma de fogo contra um colega de classe, tendo ferido este nas costas. Em seguida o aluno disparou a esmo pelo estabelecimento, tendo ferido outro aluno, de raspão, no joelho. Os envolvidos são menores de idade e estão matriculados no ensino médio.

O agressor foi apreendido pela Polícia Militar e está sob custódia. Os alunos feridos foram atendidos em um hospital da cidade, sendo que o estudante ferido com mais gravidade está internado.

O Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu está no colégio, prestando todo o apoio necessário à comunidade escolar. As aulas foram dispensadas e devem ser retomadas na segunda-feira (01/10).

O colégio já realiza um trabalho constante de prevenção e enfrentamento à violência e reforçará suas atividades nesta questão.

A Secretaria da Educação do Paraná desenvolve ações na rede estadual que visam à prevenção e ao enfrentamento a todas as formas de violências no âmbito escolar, por meio de práticas pedagógicas e subsidiando os profissionais da educação ofertando cursos de formação continuada.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES