Publicidade
Mercado da bola

Marcelo Cirino publica carta de despedida do Athletico e vai para o futebol chinês

Marcelo Cirino, diante do Santos, na quarta-feira: despedida
Marcelo Cirino, diante do Santos, na quarta-feira: despedida (Foto: Valquir Aureliano)

O atacante Marcelo Cirino publicou nesta quinta-feira (5) uma carta de despedida do Athletico.  O jogador disputou, na quarta-feira, seu último jogo pela equipe – vitória de 1 a 0 sobre o Santos – e teve a chance de se despedir da torcida dentro da Arena da Baixada.

Cirino anunciou há algumas semanas que não ficaria no clube em 2020. O destino do jogador é o Chongqing Dangdai, da China, com o qual assinou por três anos. “Entre idas e vindas, foram 11 anos de dedicação ao Clube e quatro títulos. Como todos os jogadores, tive momentos bons e ruins. Mas nunca desisti e sempre vesti esta camisa com muito amor e raça. Hoje me sinto um jogador melhor, mais completo em todos os aspectos e realizado”, diz ele, na carta publicada em seu perfil no Instagram.

O jogador foi revelado no próprio Athletico, de onde saiu em 2013 rumo ao Flamengo. Depois, jogou no Inter e no Al Nasr, dos Emirados Árabes. Voltou em 2018. Na última temporada, marcou 10 gols em 46 jogos disputados. Mas seu lance mais memorável será a jogada do gol da vitória sobre o Internacional na final da Copa do Brasil, em que driblou dois jogadores com um só toque e ainda passou por um terceiro antes de entregar a bola para Rony anotar o gol da vitória.

A íntegra da carta:

“Fala, torcida athleticana. Como todos vocês sabem, ontem foi o meu último jogo pelo Clube. E não podia fechar essa minha história sem um agradecimento a todos que fizeram parte desta trajetória e torceram por mim.

Cheguei ainda menino, cheio de sonhos e encontrei aqui um Clube que sonhou comigo, que me ajudou e me fez conquistar muitas coisas na vida. A despedida é sempre difícil, mas chegou a hora de seguir novos desafios na minha carreira.

Entre idas e vindas, foram 11 anos de dedicação ao Clube e quatro títulos. Como todos os jogadores, tive momentos bons e ruins. Mas nunca desisti e sempre vesti esta camisa com muito amor e raça. Hoje me sinto um jogador melhor, mais completo em todos os aspectos e realizado.

Tudo isso, pelo apoio de vocês. Foram aplausos e vaias que me fizeram sempre crescer, evoluir e seguir lutando.

Fica aqui o meu agradecimento eterno por todos. Quem sabe um dia eu volte a vestir esta camisa tão pesada e a gente se reencontre na Arena. Estarei sempre na torcida, por este Clube que aprendi a amar e respeitar.

Um grande abraço e, mais uma vez, muito obrigado por tudo.”

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES