Publicidade
Supercopa

Cristiano Ronaldo marca e Juventus conquista título na Itália

CR7 beija a Supercopa
CR7 beija a Supercopa (Foto: Divulgação/Juventus)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Juventus é a atual campeã do Italiano, Copa da Itália e, agora, da Supercopa da Itália. Cristiano Ronaldo conquistou seu primeiro título no futebol italiano nesta quarta (16), com gol e vitória sobre o Milan por 1 a 0, na Arábia Saudita.

O time de Milão contou com Lucas Paquetá entre os titulares, mas o brasileiro, que fez sua segunda partida pelo clube italiano, não conseguiu rivalizar com a experiência decisiva de Cristiano Ronaldo.

A Supercopa da Itália é disputada tradicionalmente entre o campeão italiano e o vencedor da Copa da Itália da temporada anterior. Como a Juventus ganhou os dois torneios, o Milan foi convidado por ter sido vice na Copa.

O destaque da partida foi Cristiano Ronaldo, que marcou aos 15min do segundo tempo graças à própria inteligência. Ciente de que ficaria impedido se tentasse se distanciar da marcação antes da hora, Cristiano Ronaldo correu no tempo certo e tocou de cabeça para abrir o placar.

Já Paquetá não foi decisivo, mas teve lances positivos. O brasileiro ajudou na distribuição de jogadas que pareciam promissoras e foram mal aproveitadas.

Aos 10min do primeiro tempo, por exemplo, o ex-flamenguista carregou a bola e abriu o lance com Calhanoglu, que chutou para fora. Tentou uma tabela aos 44min, mas a zaga fez o corte e deu o rebote a Calhanoglu, que chutou para defesa do goleiro.

O reforço do Milan tentou tomar as rédeas do ataque aos 10min do segundo tempo, quando arriscou um chute de longa distância. Desta vez, o brasileiro teve a finalização bloqueada pela defesa adversária.

Na marcação, porém, Paquetá causou certa preocupação e cometeu um erro na saída, entregando a bola para Cancelo. Cristiano Ronaldo foi acionado, mas, para a sorte do ex-flamenguista, a conclusão do português parou na zaga.

Quem mais tomou iniciativa em campo foi a Juventus. A Velha Senhora chegou com chute de Douglas Costa, toque rasteiro de Cancelo, contra-ataque puxado por Dybala, cabeceio de Chiellini e até voleio de Cristiano Ronaldo. Todas as tentativas erraram o alvo.

A equipe de Turim só acertou o gol uma vez nos primeiros 45 minutos, mas Matuidi estava impedido no momento em que recebeu passe de Douglas Costa aos 33 do primeiro tempo. Portanto, gol corretamente anulado pela arbitragem.

Algo parecido ocorreu aos 22 do segundo tempo. Desta vez, no entanto, a ordem dos fatores se inverteu: Dybala recebeu de Matuidi e, impedido, tocou para o gol. A jogada foi paralisada e anulada.

DESTAQUES DOS EDITORES