Halitose

2 junho, 2014 às 11:50  |  por Dr. Rogerio Agulham

Sua gengiva sangra com a escovação e o uso do fio dental? Fique atento a isso e procure seu dentista para um exame periodontal (tecidos que sustentam o dente na boca, como gengiva, ligamentos e osso). O sangramento nestas condições já é um sinal de inflamação gengival (doença periodontal) e está relacionada, na maioria das vezes, a uma má técnica de higiene oral. Um grande número de pessoas pensa que foi a escova ou o fio que machucou e por isso vai adquirindo uma técnica de higiene cada vez mais deficiente e, desta forma, aumentando o número de bactérias que estão nas áreas próximas da gengiva ou mesmo sub-gengivais.

A doença periodontal é uma das afecções bucais mais freqüentemente encontrada no dia a dia nas clínicas odontológicas. Tem uma prevalência muito alta ainda e é resultante da ação de bactérias periodontopatogênicas presentes no biofilme dental próximo à margem gengival que não são removidas adequadamente na higiene bucal diária. Acomete de maneira reversível, ou seja, ao se remover a causa, a saúde é restabelecida sem perdas teciduais – gengivite. Já a forma irreversível da doença, denominada de periodontite, causa perda de inserção progressiva, incluindo destruição do ligamento periodontal e suporte ósseo alveolar com conseqüente formação de bolsa periodontal. Esta segunda forma da doença aumenta os mediadores pro – inflamatórios locais e sistêmicos que podem influenciar na severidade da doença periodontal e interferir também em outras doenças crônicas sistêmicas, como a diabetes mellitus, por exemplo. O fumo e o estresse, como fatores de risco ambientais, podem também modificar o curso e a severidade da doença periodontal (estes dois também causam halitose, lembram?).

Vários estudos nacionais e internacionais têm evidenciado que a doença periodontal pode influenciar a ocorrência e a severidade de outras doenças sistêmicas também, incluindo alterações cardiovasculares, acidentes vasculares cerebrais e parto prematuro

Mas o que a doença periodontal tem em comum com a halitose?

Como já foi mencionada em outros artigos aqui postados, a halitose tem sua origem em aproximadamente 90% dos casos na boca. Os compostos sulfurados voláteis(CSV), que são os principais gases responsáveis pelo mau hálito, resultam da degradação de proteínas salivares, restos alimentares, leucócitos presentes na bolsa periodontal e, principalmente, das células epiteliais descamadas da mucosa bucal, pela ação de bactérias proteolíticas anaeróbicas Gram-negativas. Estudos mostram que a presença dos CSV pode ser mais um fator de risco para a doença periodontal. Por quê? Eles podem promover alterações teciduais, pois são altamente tóxicos aos tecidos periodontais, causando redução de colágeno nos fibroblastos gengivais, morte celular e diminuição da concentração de células responsáveis pela formação óssea (osteoblastos), conseqüentemente aumentando a taxa de reabsorção óssea pela ativação das células responsáveis pela reabsorção (osteoclastos) (RATCLIFF, JOHNSON, 1999; MORITA; WANG, 2001; IMAI et al, 2009; LI et al, 2010).

Já sabemos que a doença periodontal é uma das causas da halitose, mas agora queremos enfatizar que o tratamento periodontal não se restringe somente aos procedimentos direcionados ao periodonto, mas temos que ter uma visão sistêmica e saber tratar a halitose na sua diversidade de causas que alimentam a produção desses gases responsáveis pelo mau odor e pelo agravamento das doenças periodontais.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>