Pandemia

Mais um hospital suspende atendimento em Curitiba por estar sem vagas por causa da Covid-19

O INC-Instituto de Neurologia de Curitiba públicou uma nota nesta manhã de quinta-feira, 26 de novembro, suspendendo por tempo indeterminado o serviço do Pronto Atendimento do estabelecimento. A medida, conforme comunicado, foi por conta da alta demanda de pacientes com Covid-19 no INC o que resultou na impossibilidade de novos internamentos causada pela ocupação total dos leitos. O comunicado ocorre um dia após a Saúde suspender as cirurgias eletivas na cidade.

O comunicado é feito em meio ao crescimento de casos de Covid-19 em Curitiba e a rápida ocupação dos leitos disponíveis tanto na iniciativa privada quanto na pública.  “A chance de faltar leito de UTI é grande se os casos continuarem crescendo”, diz o presidente da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar), disse Rangel da Silva.

É o quarto hospital particular a 'colapsar' pela alta demanda causada pela Covid-19. Já não estão recebendo pacientes graves o hospital Sugisawa e o Nossa Senhora das Graças. O Hospital Marcelino Champagnat já não recebe nenhum paciente no Pronto-Atendimento. 

Ocupação

Os dados de ocupação de leitos da Secretaria de Estado de Saúde desta manhã de quinta-feria, 26, apontam a taxa de ocupação no Paraná de UTI Adulta exclusiva de Covid-19 em 81% dos 984 disponíveis; Enfermaria adulto está em 69% dos 1.251 leitos. Já nas UTIs Pediátricas exclusicas a taxa é de 27% das 22 e na enfermaria Pediátrica,  32% das 34 vagas disponíveis

Nesta manhã, nas UTIs exclusivas em todo o Estado há 2.273 pacientes em tratamento da Covid-19 (1.951 no e 322 na rede privada)